Cientistas portugueses desenvolvem ferramentas industriais a partir de novos materiais

inovação em ferramentas de maquinagem industrial.
Foto de Palbit

Investigadores das universidades de Aveiro e Coimbra desenvolvem novas ferramentas para o setor industrial a partir de materiais de base cerâmica. O projeto, desenvolvido em parceria com a Palbit, utiliza compósitos de base cerâmica para produzir componentes de maquinagem industrial.

Este projeto de I&DT, denominado 3DCompCer, visa o desenvolvimento de ferramentas de maquinação complexas através de técnicas inovadoras de manufatura aditiva (MA), nomeadamente ferramentas de maquinagem com sistemas de refrigeração interna.

Atualmente, as técnicas convencionais de fabrico são complexas e inadequadas para o tipo de ferramenta utilizada nas operações de maquinagem. As novas ferramentas desenvolvidas no âmbito deste projeto apresentam características inovadoras, tais como: a possibilidade de alargar o campo de aplicação das ferramentas de maquinagem de base cerâmica em condições mais exigentes e com tempos de vida útil superiores.

A otimização da geometria das ferramentas, através da introdução de canais internos de refrigeração, que permitirá reduzir significativamente o peso das ferramentas e simultaneamente diminuir o consumo de matérias-primas de custo elevado. Para além destas inovações, será também investigada a possibilidade de introdução de materiais mais sustentáveis, tendo em vista a redução do impacto ambiental.

No âmbito deste projeto liderado pela Palbit em colaboração com as Universidades de Aveiro e Coimbra estão a ser realizadas pesquisas científicas, que foram destacadas durante o Congresso World PM2022, promovido pela Associação Europeia de Metalurgia do Pó.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

6 − 4 =