Como (re)criar a nossa realidade individual ou coletiva através do Coaching Generativo

O Coaching Generativo ajuda a despertar para novas formas de encarar a vida e as oportunidades que apresenta.
Foto: Robert Dilts

Robert Dilts, um dos maiores especialistas mundiais em Programação Neurolinguística, vai estar pela primeira vez em Portugal para uma formação em Coaching Generativo, promovida pela CEGOC, que decorre de 27 de fevereiro a 1 de março de 2019. Com base nesse evento, Robert Dilts escreveu para o Empreendedor o presente artigo onde dá a conhecer o Coaching Generativo.

O Coaching Generativo ajuda a deixar para trás as rotinas comportamentais, despertando para novas formas de encarar a vida e as oportunidades que apresenta.

Como espécie, sentimos a necessidade, desde os primórdios, de cooperar e de nos ajudarmos uns aos outros a melhorar as nossas vidas. Esta propensão foi evoluindo até como profissão e assume hoje variadíssimas formas.

Neste contexto, o coaching assume-se como um processo construído em parceria entre o indivíduo/cliente e o coach, que tem como principal objetivo ajudar a outra pessoa na concretização do seu máximo potencial para um melhor desempenho individual ou em equipa, seja através da otimização das suas forças ou através da superação das suas resistências e interferências internas.

Historicamente, o coaching tem-se focado, sobretudo, em alcançar uma melhoria incremental em relação a um desempenho comportamental específico. No entanto, o Coaching Generativo vai mais além, procurando ajudar o indivíduo a evoluir a um nível de identidade completamente novo e que permite, por isso, atingir resultados igualmente novos e que rompem com o passado.

O foco central do Coaching Generativo é a criatividade: Como criar uma vida profissional bem-sucedida e com sentido? Como criar relacionamentos interpessoais de excelência? Como desenvolver e melhorar os relacionamentos intrapessoais – relativamente ao seu corpo, ao seu passado, ao seu futuro, às suas feridas e aos seus talentos? Estes são os desafios fundamentais para que qualquer um de nós consiga alcançar uma vida extraordinária, e o Coaching Generativo ajuda a deixar para trás as rotinas comportamentais e a zona de conforto, despertando uma novidade de atitudes, ações e maneiras de encarar a vida – não só os seus obstáculos, como também as oportunidades que estes representam.

A mudança generativa significa criar algo para além do que já existiu, seja no plano pessoal ou profissional. Não se trata apenas de uma mudança estética e superficial, mas de uma mudança contextual que permite novos níveis de domínio e maestria. O Coaching Generativo assume, por isso, que a realidade é uma construção e que este processo criativo pode ser conscientemente direcionado para resultados positivos. Para que isso aconteça, o estado de consciência do indivíduo deverá ser “a diferença que faz a diferença”: já que os resultados que uma pessoa produz são tão bons quanto o seu estado. Desta forma, ensina como construir os estados generativos, para nós mesmos e para os outros, necessários para cumprir as nossas metas e tornar os nossos sonhos realidade. Foca-se ainda em manter esses estados sempre que lidamos com desafios que surjam ao longo da nossa jornada criativa, para que resultados novos e significativos possam ocorrer.

No fundo, e se entendermos o Coach como alguém que nos acompanha e orienta, a primeira pergunta que podemos fazer para embarcar na viagem do Coaching Generativo, de forma a (re)criarmos a nossa realidade individual e coletiva que nos rodeia é a seguinte: “Para onde queremos ir?”. É este o principal objetivo do Coaching Generativo – proporcionar a cada individuo a ajuda e as ferramentas necessárias para que ele possa aprender, crescer, evoluir e captar o seu pleno potencial, muitas vezes escondido ou bloqueado por crenças e barreiras pessoais limitadoras.

————————-

Copyright © 2019 por Robert B. Dilts e Stephen Gilligan.  Direitos reservados.
Toda a informação contida aqui é propriedade exclusiva de Robert Dilts e Stephen Gilligan. Este artigo (ou partes dele) não pode ser reproduzido sem a autorização escrita dos autores.

1 COMENTÁRIO

  1. Robert Dilts nos proporciona uma incrível e poderosa ferramenta.
    A repetição ou a exposição a impactos emocionais é o cerne de toda a transformação.
    A plasticidade neural de nosso cérebro cria novas conexões sinápticas entre os neurónios a partir de nossas experiências e mudanças de comportamento a ponto de nos transformarmos em um novo Ser.
    É, com certeza, uma grande oportunidade de expansão e evolução pessoal a níveis altíssimos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

seven + 6 =