Consórcio europeu abre nova call para startups de dados

Imagem de Gerd Altmann por Pixabay

O programa europeu Data Market Services, para o apoio ao desenvolvimento e expansão de startups e pequenas e médias empresas (PME) de dados, abriu 50 vagas para a 2ª call do projeto. As candidaturas podem ser feitas online, até dia 31 de maio. As startups selecionadas terão acesso a serviços de apoio ao desenvolvimento e aceleração do negócio proporcionados pelas entidades europeias envolvidas no consórcio, entre as quais a portuguesa Bright Pixel.

A conectividade de todos os dispositivos leva a que existam milhares de dados para processar a cada segundo. Neste contexto, o mercado de big data tem verificado um crescimento constante ao longo dos últimos anos e estima-se que alcance os 56 mil milhões de dólares já em 2020 (Statista).

Com o objetivo de apoiar projetos europeus numa fase early-stage e com uma forte componente de dados, surgiu o Data Market Services. A iniciativa que reúne nove venture builders, entre as quais a Bright Pixel, a única empresa portuguesa no consórcio, vai oferecer aos projetos selecionados 12 serviços de apoio ao negócio, como por exemplo: apoio no levantamento de fundos; identificação e encontro com potenciais investidores; programas de aceleração e incubação; participação em eventos de referência, como a TNW Conference; mentoria e formação em propriedade intelectual; questões legais, como o Regulamento Geral de Proteção de Dados; academia sobre data science, entre outras ferramentas.

Assim, a Bright Pixel irá ajudar as equipas na relação com os atuais e potenciais investidores, na criação do plano de negócios e em questões relacionadas com o crescimento da empresa, como gestão da equipa, liderança e growth hacking – isto é, técnicas que permitam à empresa destacar-se no mercado e crescer mais rapidamente. Irá também ceder espaço no seu escritório em Lisboa para startups que queiram explorar o mercado português.

“Enquanto investidores, vemos muito potencial nesta iniciativa, devido ao impacto que os dados podem ter nas mais diversas áreas. Além de contribuirmos com o nosso know-how na construção de um negócio, o programa permite-nos estar a par das grandes tendências deste setor e identificar os projetos mais promissores, nos quais poderemos mais tarde investir”, afirma Benjamin Júnior, responsável pelo consórcio e cofundador da Bright Pixel. O Data Market Services arrancou em janeiro de 2019 e já apoiou as primeiras 50 startups, durante seis meses, nos quais decorreram mais de 30 webinares, três cursos de Data Skills, quatro programas de mobilidade, que facilitaram a imersão das startups em diferentes ecossistemas, e outras iniciativas de mentoring. O programa decorrerá até 2021 e pretende apoiar, no total, 150 empresas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

four × four =