Europa investe em inovação na área da saúde

Inovar na saúde
Foto: Pixabay

O programa europeu EIT Health quer investir dois mil milhões de euros em ideias inovadoras na área da saúde que promovam a qualidade dos cuidados prestados e um estilo de vida mais saudável.

Este programa é uma das mais importantes iniciativas mundiais na área dos cuidados de saúde e promoção de um estilo de vida mais saudável associado ao bem-estar.

O EIT Health é suportado pela Comissão Europeia e pelo Instituto Europeu de Inovação e Tecnologia, e tem um orçamento de dois mil milhões de euros para investir nos melhores talentos empresariais e melhores mentes criativas da Europa, fomentando o desenvolvimento e a comercialização de novos produtos e soluções inteligentes no setor de saúde.

O programa, com concursos nas temáticas da Inovação em Saúde Digital, Medtech e Biotecnologia, possibilita às candidaturas aprovadas a oportunidade de desenvolverem o seu negócio com a colaboração de especialistas, apresentando o projeto a investidores e a empresas da área da saúde.

Os participantes aprovados para participação no programa terão ainda facilidades no acesso a novos mercados e acesso a uma rede com mais de 130 key players de referência no setor de saúde europeu.

O Consórcio EIT Health formou seis centros de co-localização em toda a Europa e seis regiões “InnoStars”, uma das quais localizada em Portugal e constituída pelo Instituto Pedro Nunes, Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, Universidade de Coimbra, Centro Hospitalar Lisboa Norte, Glintt, Universidade de Évora e Universidade de Lisboa.

Os pólos InnoStars são clusters regionais de parceiros associados do programa EIT Health, que representam a indústria, a academia e os provedores de saúde com o objetivo de promover a diversidade e envolver as regiões menos desenvolvidas.

 

3 projetos inovadores

Atualmente há três projetos portugueses já aprovados pelo EIT Health: o InEye, o Swithome e o LifeTag.

A ser desenvolvido na Universidade de Coimbra, o InEye consiste num dispositivo de administração de fármacos que promete substituir a aplicação diária de gotas para olhos em doentes com glaucoma ou em recuperação de cirurgias às cataratas, por exemplo. Semelhante a uma pequena pérola e colocado no interior da pálpebra inferior do olho, o InEye permite que o fármaco possa ser libertado durante sete a 300 dias, não havendo desperdício que se verifica no caso das gotas (cerca de 75%!).

O SwitHome permite aos centros de reabilitação aumentar o número de pacientes em tratamento com dificuldades na marcha, após acidente vascular cerebral, sem que seja necessário aumentar os recursos humanos ou a sua infraestrutura. Este projeto propõe que parte da reabilitação seja realizada em casa com recurso a uma solução composta por palmilhas inovadoras de mapeamento de pressão de alta resolução e uma aplicação móvel e plataforma web de interface entre o paciente e o terapeuta que permite realizar exercícios de correção da marcha, fornecendo feedback em tempo real aos pacientes, bem como disponibilizando o seu estado de progresso ao terapeuta. Deste modo, algumas das sessões de reabilitação são realizadas em casa com a ajuda de um cuidador, dispensando o envolvimento em tempo integral do terapeuta.

A LifeTag é uma startup portuguesa focada em investigação e desenvolvimento de tecnologias não-invasivas para a avaliação do metabolismo e diagnóstico de condições patológicas relacionadas com diversas doenças metabólicas altamente incidentes, nomeadamente diabetes, obesidade, síndrome metabólica, inflamação aguda e crónica, entre outras.

 

COMPARTILHAR
Artigo anteriorEmpresas Portuguesas no Slush 2017
Próximo artigo4 coisas a fazer antes do ano terminar
Avatar
O Empreendedor é um projecto de empreendedorismo colaborativo que pretende desenvolver e testar novas formas de cooperação entre indivíduos e organizações ligadas ao empreendedorismo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

four × 1 =