Empresas de retalho enfrentam crescente desafio contra ataques de ransomware

Foto de Pixabay em Pexels

A Sophos, líder global em cibersegurança, partilhou os resultados de sua investigação no relatório “The State of Ransomware in Retail 2023”, revelando que as empresas de retalho estão cada vez mais vulneráveis aos ataques de ransomware.

No ano passado, apenas 26% das organizações de retalho conseguiram impedir um ataque de ransomware antes da encriptação de seus dados, marcando uma queda significativa de 34% em 2021 e 28% em 2022. O diretor da Sophos, Chester Wisniewski, destaca a necessidade urgente de melhorar as defesas no setor do retalho para detectar e responder mais rapidamente a intrusões.

“As empresas de retalho estão a perder terreno na batalha contra o ransomware. As percentagens de encriptação são cada vez maiores no setor nos últimos três anos, tal como evidenciado pela taxa de declínio constante das empresas que conseguem impedem ataques de cibercriminosos já em curso. Os retalhistas têm de melhorar as suas defesas, configurando uma segurança que detete e dê uma resposta mais precoce a intrusões”, afirmou Chester Wisniewski, Director, Global Field CTO da Sophos.

O estudo também apontou que as organizações que pagaram o resgate enfrentaram custos de recuperação quatro vezes superiores (3 milhões de dólares) em comparação com aquelas que utilizaram cópias de segurança (750.000 dólares) para restaurar seus dados. Das vítimas no setor de retalho, 43% optaram pelo pagamento do resgate.

Outras conclusões do estudo incluem um aumento na taxa de encriptação para 71% das organizações atingidas por ransomware, representando a taxa mais alta dos últimos três anos. Embora a percentagem de empresas de retalho atacadas tenha diminuído de 77% para 69%, a recuperação em menos de um dia caiu de 15% para 9%, enquanto a recuperação em mais de um mês aumentou de 17% para 21%.

A Sophos recomenda práticas para evitar ataques de ransomware, incluindo o reforço de escudos defensivos com ferramentas de segurança eficazes, a otimização da preparação para ataques através de cópias de segurança regulares e a manutenção de uma boa higiene de segurança.

O estudo “The State of Ransomware 2023” inquiriu 3.000 líderes de TI/cibersegurança em organizações com entre 100 e 5.000 colaboradores, incluindo 355 organizações do setor do retalho, em 14 países das Américas, EMEA e Ásia-Pacífico.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

1 × five =