Estudo da NordLayer revela que empresas priorizam investimentos em cibersegurança

relatório IBM Security X-Force Threat Intelligence Index 2023
Imagem de Freepik

A aquisição de soluções de cibersegurança, assim como o treino em cibersegurança, são os investimentos de IT mais populares entre negócios este ano. Segundo um estudo da NordLayer sobre investimentos em cibersegurança, as empresas gastam mais em software antivírus e soluções de encriptação de ficheiros, mas os orçamentos ainda são reduzidos.

Um novo estudo realizado pela NordLayer, uma rede de soluções de segurança para negócios, apontou que a aquisição de soluções e serviços de cibersegurança, bem como o treino em cibersegurança, são os investimentos em tecnologia da informação mais populares entre as empresas este ano, com 61% e 56% de preferência, respetivamente. O estudo também revelou que as empresas estão a gastar mais em software antivírus (78%), partilha segura de passwords e soluções de encriptação de ficheiros (ambos com 67%). Além disso, a pesquisa mostrou que as ameaças de cibersegurança mais comuns são malware e ataques de phishing.

A NordLayer investigou ainda a forma como as empresas lidam atualmente com a cibersegurança. A pesquisa revelou que mais de 7 em cada 10 empresas usam software antivírus (78%), seguido de palavras-passe seguras e encriptação de ficheiros (ambos com 67%). Redes virtuais privadas (VPNs) para negócios também são populares, sendo usadas por 60% das empresas. Além disso, 48% das empresas recorrem a seguros cibernéticos como uma solução para lidar com as consequências de incidentes cibernéticos.

A pesquisa da NordLayer também destacou que o investimento em cibersegurança continuará a ser uma prioridade (61%) no orçamento do próximo ano. Outros investimentos populares em cibersegurança incluem formação para funcionários (56%), contratação de staff especializado em cibersegurança (48%) e auditores de cibersegurança externos (43%). Apesar de ser considerada uma prioridade, a cibersegurança ainda conta com orçamentos relativamente pequenos em comparação com os investimentos em TI em geral.

Carlos Salas, especialista em cibersegurança da NordLayer, enfatizou a importância de distribuir os fundos de cibersegurança de forma eficiente para garantir resultados positivos e minimizar desperdícios de recursos. “As tendências orçamentais de negócios mostram que o investimento em cibersegurança recebe apenas uma pequena parte do orçamento alocado para IT. Fundos de cibersegurança devem ser distribuídos sabiamente para assegurar desfechos positivos, provar que o caminho escolhido é eficaz, e minimizar o desperdício de recursos,” diz Salas.

O estudo foi realizadojunto de 500 empresas nos Estados Unidos, Reino Unido e Canadá, e revelou algumas semelhanças e diferenças entre ciberataques e o tamanho das empresas. O phishing e o malware foram as ameaças mais proeminentes em todas as empresas pesquisadas, mas pequenas empresas foram mais suscetíveis a roubos de identidade e extravio de dados, enquanto grandes empresas sofreram a maior percentagem de ciberataques.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

4 + 18 =