Estudo Revela: 14% dos Consumidores Portugueses Foram Vítimas de Fraude nos Pagamentos

Foto de rawpixel.com em Freepik

A Adyen, a plataforma global de tecnologia financeira, divulgou recentemente os resultados do seu estudo global sobre fraude nos pagamentos. O estudo incluiu um inquérito em Portugal e revelou dados alarmantes: 14% dos consumidores portugueses já foram vítimas de fraude nos pagamentos, resultando em perdas médias de 155,50 euros por pessoa.

Estes números destacam a vulnerabilidade dos sistemas de pagamento em Portugal e sublinham a necessidade premente de medidas de segurança mais rigorosas. Além disso, 62% dos inquiridos acreditam que o aumento do risco de fraude torna a segurança uma prioridade crescente. 89% dos consumidores expressaram ainda o desejo de que as empresas comuniquem de forma mais eficaz as medidas tomadas para protegê-los contra a fraude.

Os resultados do estudo também indicam que os consumidores têm diferentes graus de cautela no que diz respeito à segurança das transações online. Apenas 49% verifica a legitimidade do URL de um site antes de efetuar uma compra. No entanto, 29% valoriza a autenticação de dois fatores como um sinal de confiança nas transações. Adicionalmente, 38% dos inquiridos são cautelosos na adoção de novos métodos de pagamento, com receio de possíveis fraudes.

Quanto à retenção de dados de pagamento, 34% dos inquiridos preferem não permitir que os seus dispositivos armazenem esses dados, com base em preocupações com a fraude.

Os retalhistas também estão a enfrentar desafios relacionados com a fraude nos pagamentos. 35% dos retalhistas reportou um aumento nas tentativas de fraude durante o último ano, enquanto 26% admitiu ter sido vítima de ciberataques ou violações de dados no mesmo período. No entanto, 60% das empresas portuguesas considera que as suas estratégias de prevenção de fraude são eficazes.

A Adyen, responsável pelo estudo, enfatiza a importância de “estar um passo à frente dos criminosos”, usando soluções baseadas em tecnologia para identificar comportamentos suspeitos e distinguir compradores legítimos de agentes maliciosos. A empresa incentiva as empresas a escolherem soluções de prevenção de fraude personalizadas e a utilizar a machine learning para uma abordagem mais eficaz na prevenção da fraude.

Juan José Llorente, Country Manager da Adyen para Espanha e Portugal, destaca o compromisso da sua empresa no combate à fraude perante estatísticas impressionantes: “14% dos consumidores em Portugal foram vítimas de fraude nos pagamentos, o que sublinha a necessidade urgente de medidas de segurança reforçadas. A nossa dedicação inabalável à segurança e à conformidade reflete-se nos nossos esforços persistentes para nos mantermos atualizados sobre as regulamentações do setor e tendências emergentes. Assim, podemos garantir que as empresas naveguem com confiança no complexo cenário de prevenção da fraude”, acrescenta.

Em resumo, os resultados deste estudo destacam a necessidade de colaboração entre retalhistas e consumidores para criar um ambiente de compras online mais seguro. Face ao aumento da inflação e do custo de vida, a segurança nas transações digitais torna-se cada vez mais essencial.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

5 × 4 =