Europa Atribui Mais de 51 Milhões a Projetos na Área de Alimentação e Bioeconomia

Foto de Freepik

A Comissão Europeia atribuiu mais de 51 milhões de euros a 80 projetos que envolvem 114 entidades portuguesas no âmbito dos concursos de 2023 do Cluster 6 do Horizonte Europa. Este cluster abrange áreas como Alimentação, Bioeconomia, Recursos Naturais, Agricultura e Ambiente, incluindo as Missões Oceano & Águas e Solo, e a Parceria Europeia Indústrias Circulares de Base Biológica (CBE JU).

Desde o início do programa Horizonte Europa, em 2021, as entidades portuguesas já captaram cerca de 128 milhões de euros no Cluster 6, representando mais de 85% do total angariado nos sete anos do programa anterior, Horizonte 2020. O ano de 2023 destaca-se como o melhor até agora, com 80 projetos aprovados, 9 coordenações nacionais e um financiamento total de 51 milhões de euros, refletindo uma taxa de retorno financeiro superior a 3,5%.

No total, foram submetidas 310 propostas com participação portuguesa em 2023, alcançando uma taxa de sucesso superior a 25%, em linha com a média europeia. Entre as entidades participantes, mais de 30% são do setor empresarial e cerca de 50% são instituições de I&D, abrangendo todas as regiões de Portugal, exceto a Madeira.

Sílvia Garcia, Administradora da Agência Nacional de Inovação (ANI), destacou a crescente competitividade nacional e a forte presença de Portugal em projetos colaborativos europeus de investigação e inovação. A ANI tem desempenhado um papel fundamental em apoiar a participação nacional no Cluster 6 do Horizonte Europa.

Entre as entidades com maior sucesso nos concursos de 2023, destaca-se a Associação do Instituto Superior Técnico para a Investigação e o Desenvolvimento (IST-ID), que participa em diversos projetos e coordena vários deles, tendo captado 2,2 milhões de euros em financiamento. A IST-ID coordena projetos como o BioValue e os recentemente aprovados FEASTS e Polymers-5B.

Além da IST-ID, destacam-se também a participação de sete Laboratórios Colaborativos Portugueses e de três Municípios (Vila Nova de Famalicão, Barreiro e Olhão).

A ANI continua a apoiar a participação nacional no Cluster 6, promovendo a inovação e a investigação em Portugal e contribuindo para a competitividade do país no cenário europeu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

two × 2 =