Fundo de Empreendedores da Repsol atrai startups portuguesas

23 Startups portuguesas concorrem a apoio do Fundo de Empreendedores da Repsol
Foto: Website Fundación Repsol

O Fundo de Empreendedores é o programa de aceleração da Fundação Repsol que apoia startups que contribuem para a transição energética. Na edição deste ano, 3,5% dos projetos em concurso internacional são portugueses, uma participação que aumentou 28% face ao ano anterior. O processo de seleção deverá estar concluído em julho de 2019, quando forem conhecidas as candidaturas vencedoras.

Dos 649 projetos candidatos ao Fundo de Empreendedores da Fundação Repsol, 23 são startups portuguesas, o que representa um aumento de 28% face ao ano anterior. O aumento da participação portuguesa terá estado relacionado com a maior divulgação da ação do fundo espanhol em Portugal, particularmente junto de diferentes protagonistas do empreendedorismo e inovação portugueses e uma presença da Fundação Repsol na Web Summit, em Lisboa.

Nesta oitava edição, o número global de candidatos aumentou 78%, sendo que se destacam as participações de entidades dos Estados Unidos (62), Reino Unido (42) e Canadá (25). A grande maioria das candidaturas chegou de Espanha: 329 projetos. Os restantes candidatos chegaram de outros 56 países.

As candidaturas estiveram repartidas de forma homogénea pelas seis temáticas do concurso. Contudo, destaca-se o aumento de 82% face a 2018 de candidaturas relacionadas com novas tecnologias para a indústria do petróleo e gás e de 43% de novos materiais. Aumentaram também as candidaturas relacionadas com economia circular e biotech (31%) e digitalização e mobilidade avançada (16%).

O Fundo de Empreendedores é o programa de aceleração da Fundação Repsol que apoia startups que contribuem para a transição energética. O processo de seleção estará concluído em julho de 2019, quando serão conhecidas as candidaturas vencedoras.

Além dos responsáveis pelo Fundo de Empreendedores, participam no processo de seleção uma equipa de mentores séniores, que foram administradores da Repsol, bem como vários especialistas em tecnologia e desenvolvimento empresarial que trabalham em diferentes áreas de negócio da empresa. O programa de aceleração terá início no próximo mês de outubro.

Para ajudar as startups vencedoras, a Fundação Repsol vai oferecer, durante um ano, até 144 mil euros. Com este montante, as entidades poderão desenvolver os seus projetos de inovação para uma transição energética mais sustentável. A Fundação Repsol oferece também assessoria técnica e empresarial e formação em gestão empresarial, temas legais e marketing.

Desde o arranque deste fundo, a Fundação Repsol já apoiou mais de 48 startups, das quais 3 startups portuguesas:

  • Inanoenergy, que produz microgeradores autónomos que aproveitam a energia residual para gerar eletricidade, especialmente para alimentar sensores que monitorizam as redes de tubagens em instalações industriais;
  • C2C-Newcap que desenvolveu superbaterias de armazenamento de energia baseadas em óxidos metálicos, o que permite armazenar maiores quantidades de energia de forma mais segura;
  • Fuelsave, com uma aplicação móvel para uma condução segura e ecológica destinada a condutores profissionais de frotas de veículos pesados, que ajuda a reduzir até 20% do consumo de combustível.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

twenty − 9 =