Gabriel Coimbra: “Mercado português de TIC vale 5 mil milhões de euros”

Na foto: Gabriel Coimbra, Country Manager da IDC Portugal

O mercado de TI em Portugal deverá ultrapassar os 5 mil milhões de euros este ano segundo as previsões da IDC. Os investimentos diretos em transformação digital vão acelerar para um crescimento anual médio de 16,5%, no período de 2022 a 2025, porém a guerra na Ucrânia poderá alterar as perspetivas económicas e de negócio para os próximos anos e todas as previsões de evolução.

Em Portugal, a Transformação digital vai representar 50% de todo o investimento nacional em Tecnologias da Informação e Comunicação até o final de 2025. De acordo com as previsões da IDC Portugal, este ano, o mercado de Tecnologias de Informação em Portugal irá ultrapassar pela primeira vez os 5 mil milhões de euros. Um crescimento de 3,9% face a 2021.

O IDC Directions, o principal evento de Transformação Digital em Portugal, destaca ainda que, em 2022, mais de 50% do investimento em software será no modelo “as a service”. A tecnologia cloud é já mainstream, este modelo ultrapassa significativamente os esquemas de licenciamento de software tradicionais.

Foto de Artem Podrez em Pexels

Grande parte do investimento em tecnologia e no digital será canalizado para novos use cases de transformação digital. Já em 2023, 52% do investimento em tecnologia será para iniciativas digitais, e os investimentos diretos em transformação digital vão acelerar para um crescimento anual médio de 16,5%, no período de 2022 a 2025.

“Apesar desta aceleração, devemos ambicionar mais para Portugal e para a Europa”, diz Gabriel Coimbra. Para o Group Vice President and Country Manager da IDC Portugal, o sucesso de Portugal nesta economia cada vez mais digital tem de ter por base cinco pilares: “O tecido empresarial tem de acelerar ainda mais a transformação digital; a transição digital no Setor Público tem de ser mais rápida; Portugal tem obrigatoriamente de apostar mais na criação e atração de talento; posicionar-se como um HUB para vários ecossistemas digitais e reforçar o foco na sustentabilidade.”

Passagem à 3ª fase da transformação digital

Portugal está a entrar na 3ª fase da transformação digital, caracterizada por um mundo digital-first. No nosso país, a 3ª plataforma representa já 2/3 do mercado, e continuará a crescer dois dígitos. Também o investimento em Inteligência Artificial e Realidade Aumentada/Realidade Virtual (AR/VR) irá aumentar 24,3% e 56,6%, respetivamente, até 2025. Uma das áreas de maior crescimento é a de Blockchain (34,6%).

“Estamos a consolidar o desenvolvimento da 3ª plataforma, e vamos a partir de agora ver todo o mercado a adotar e a avançar com a transformação, com base nesta 3ª plataforma. Mas a 4ª plataforma está a chegar! A Web 3, o Metaverso, as tecnologias de next generation estão a começar a avançar e ninguém pode ficar para trás” diz Gabriel Coimbra.

Serviços profissionais e área da Saúde lideram investimentos, com 8,1% e 7,6%, respetivamente. Seguidos pelas áreas dos Seguros (7,3%), Governo (6,9%), Transportes, Retalho (6,2%) e Manufacturing (6,1%). A área da Banca e das Telecomunicações são as que registam um crescimento do investimento ligeiramente mais reduzido, ainda que positivo – 5,4% e 6%.  

Foto de George Morina em Pexels

Guerra na Ucrânia pode baralhar previsões

O contexto geopolítico instável causado pela guerra entre a Rússia e a Ucrânia poderá alterar as perfectivas económicas e de negócio para os próximos anos e as previsões de evolução.

Os setores que sentirão maior o impacto da guerra, da inflação e do respetivo abrandamento económico serão os transportes, serviços pessoais, retalho, indústria e construção.

“Não obstante continuarmos a prever crescimento para 2022 e 2023, a impacto da guerra, da inflação e do respetivo abrandamento económico fará com que o crescimento em Portugal cresça menos de 1/3 do que estava previsto”, sublinha Gabriel Coimbra.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

9 − 6 =