Genio da Quidgest Lidera Produtividade em Estudo Internacional

Na foto: Bernardo Morim, Logistics & Asset Management Solutions Developer na Quidgest.

Um estudo publicado na revista internacional Queue, publicada pela Association for Computing Machinery (ACM), destaca a plataforma Genio da Quidgest como cerca de 10 vezes mais produtiva do que concorrentes, depois de um rigoroso exercício laboratorial. O artigo “Low-code Development Productivity“, de João Varajão, António Trigo e Miguel Almeida, compara Django, OutSystems e Genio na criação e manutenção de uma aplicação, levantando questões cruciais sobre a eficácia das tecnologias low-code.

Visando esclarecer se as promessas de produtividade do low-code são realidade ou apenas propaganda, o estudo fornece insights valiosos e contribui para a compreensão das fronteiras entre marketing e resultados tangíveis.

O exercício laboratorial, conduzido de maneira independente e rigorosa, envolveu profissionais qualificados em cada plataforma comparada. Realizado num ambiente controlado, o estudo seguiu protocolos meticulosos para garantir medições precisas.

No teste foi utilizou o método UCPA (Use Cases Point Analysis) para avaliar conformidade com mockups, cumprimento de funcionalidades, ocorrência de erros e desempenho. O Genio demonstrou impressionante rapidez, qualidade e produtividade.

“Este estudo só vem comprovar que, em alguns casos, as palavras ditas são para vender; mas, no nosso caso, dizemos porque está comprovado”, salienta Bernardo Morim, Logistics & Asset Management Solutions Developer na Quidgest. “Um outro aspeto crucial que este estudo ajuda a compreender é a nossa capacidade, não só de garantir maior produtividade, mas também de manter e até elevar a qualidade ao longo do ciclo de vida do software”, acrescenta.

Bernardo Morim enfatiza que o Genio da Quidgest está preparado para competições futuras e destaca a importância da automação, extreme low-code e IA generativa no futuro do desenvolvimento de software. “Acredito que o futuro do software passa pela automação, pelo extreme low-code e pela IA generativa – basta pensar na quantidade de legislação e novas obrigações que saem todas as semanas ou nos prazos de entrega cada vez mais curtos… se tivéssemos de programar tudo à mão, seria impossível ser competitivo. Mas com o Genio é possível e, com a incorporação de novas funcionalidades elevadas por modelos de linguagem como o ChatGPT, as vantagens do Genio pura e simplesmente foram multiplicadas.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

four + nineteen =