GoParity aumenta presença em África com primeiro projeto no Quénia

Foto de website Ariya Finergy

A plataforma portuguesa de investimento de impacto, GoParity abriu uma campanha de investimento em instalações fotovoltaicas no Quénia. A campanha, que decorre em parceria com a empresa alemã Ariya Finergy, tem por objetivo apoiar o desenvolvimento do setor das energias renováveis em África.

A iniciativa do grupo alemão Ariya recorre a três plataformas de financiamento colaborativo (crowdlending) para financiar a instalação de cinco centrais solares fotovoltaicas em três pequenas e médias empresas, num investimento total de 1,2 milhões de euros. Uma dessas plataformas é a portuguesa GoParity que acaba de abrir uma campanha de 125 mil euros, a sua primeira no Quénia, o 11º país em que a startup tem presença.

O Quénia é um dos países em desenvolvimento da África Oriental com um crescimento mais rápido (5,7% em 2019). As pequenas e médias empresas estão no centro da economia do país e deste crescimento, uma vez que representam cerca de 98% de todas as empresas e são responsáveis por criar 80% dos novos empregos anualmente.

Devido aos elevados custos de eletricidade que vem da rede elétrica nacional, bem como à fraca fiabilidade da mesma, muitas destas empresas estão a optar por recorrer a energias renováveis. O Grupo Ariya vem dar resposta a esta necessidade financiando e implementando sistemas de energia limpa personalizados em pequenas e médias empresas no país. É o caso das três empresas onde serão instaladas três centrais fotovoltaicas: Kenya Nut Company, Mbogo Factory Tea Company e Highland Drinks.

Até à data, o Grupo Ariya, e em especial a filial do grupo Ariya Finergy (com operações no Quénia desde 2015), já instalou 25 sistemas solares em pequenas e médias empresas quenianas estabelecidas nos setores agrícola, alimentar e logístico. A missão da empresa é fomentar a utilização de energia limpa e contribuir para a estabilização energética nos sectores comercial e industrial da África Oriental, que devido à falta de conhecimentos técnicos e financiamento se encontram muito aquém do seu potencial.

Painéis fotovoltaicos numa unidade agro-industrial no Quénia (foto de website de Ariya Finergy)

A pensar no retorno ambiental e na redução de custos para os seus clientes, vão ser instaladas cinco centrais fotovoltaicas que em conjunto têm uma capacidade de 1,19 MWp, três na Kenya Nut Company; uma na Mbogo Factory Tea Company e outra na Highland Drinks contribuindo para a descarbonização do país.

As cinco centrais irão produzir um total de 1701,8 MWh de energia limpa por ano evitando a emissão de 345,5 toneladas de CO2 também por ano (o equivalente à capacidade de absorção de 16.592 árvores adultas), para além de contribuir para a sustentabilidade das economias locais e para a manutenção dos vários postos de trabalho nas três empresas.

A comunidade de investidores de impacto da GoParity já emprestou 400 mil euros a várias cooperativas lácteas no Uganda, um financiamento que também teve por objetivo a energia renovável.

“O desafio neste continente é particularmente interessante: a eletricidade é maioritariamente produzida por geradores a carvão e gasolina e a rede elétrica não é confiável, pelo que o impacto da energia renovável vai muito além da descarbonização. Em particular, no Uganda, o acesso a energia confiável a preços acessíveis destas cooperativas contribui por exemplo para reduzir o desperdício alimentar, com impacto na saúde e emprego locais. O impacto toma assim outras dimensões além da ambiental – sociais e económicas”, esclarece Nuno Brito Jorge, CEO da GoParity.

o acesso a energia confiável tem impacto na saúde e emprego locais

Este projeto no Quénia conta com um financiamento total de 1,2 milhões de euros, dos quais 125 mil euros vão ser financiados pela GoParity, através da sua comunidade de investidores particulares e empresas que além do impacto ambiental e social terão um retorno financeiro de 6% ao ano, ao longo de 5 anos. Qualquer pessoa pode inscrever-se na plataforma e investir a partir dos 5 euros.

“Com este lançamento no Quénia, que é também a nossa primeira parceria com uma empresa alemã, queremos expandir e diversificar as oportunidades de investimento da nossa comunidade, dando oportunidade a quem quer fazer escolhas mais éticas de investimento de usar o seu dinheiro também noutros continentes”, acrescenta Nuno Brito Jorge.

A GoParity é a primeira plataforma portuguesa de acesso a investimento de impacto. Com a missão de democratizar as finanças sustentáveis e empoderar a sociedade civil visando a transformação do setor do investimento criando um “banco verde” que promova projetos com impacto social e ambiental.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

19 − 7 =