Hackathon promove literacia jurídica para os cidadãos

evento promove maratona de programação para apps jurídicas
Foto: Pixabay

A Fundação Vasco Vieira de Almeida e a Startup Lisboa organizam o 1º Legal Hackathon em Portugal. A maratona de programação vai decorrer nos dias 16 e 17 de Março, e estão reservados 10 mil euros em prémios para as equipas vencedoras.

O Legal Hackathon é uma maratona de programação que pretende fomentar a literacia jurídica dos cidadãos através da tecnologia, com o desenvolvimento de soluções que garantam ao cidadão comum o acesso fácil a informação jurídica e a um eficaz exercício de cidadania. Além de contribuir para a reflexão sobre os principais desafios da literacia do Direito na sociedade portuguesa, o Legal Hackathon abre também as portas à inovação no setor de Legal Tech em Portugal, reforçando assim, a cultura de inovação e exigência na área do Direito.

Os candidatos ao Legal Hackathon terão que, durante dois dias, desenvolver ideias inovadoras que respondam aos problemas propostos e que consigam acompanhar a forte tendência internacional na adoção e integração de novas tecnologias na forma de trabalhar e adaptação de processos dos diferentes atores jurídicos, nomeadamente através soluções que aumentem a autonomia e inclusão do cidadão, melhorando a sua compreensão da linguagem jurídica.

estão reservados 10 mil euros em prémios para as equipas vencedoras

Atualmente já existem várias soluções nesta área, como a plataforma de crowdfunding para processos legais (Crowdjustice) ou a app de aconselhamento legal, recorrendo a inteligência artificial (DoNotPay), no entanto, com esta iniciativa, a Fundação Vasco Vieira de Almeida e a Startup Lisboa pretendem impulsionar o sector de Legal Tech no mercado nacional.

Para João Vieira de Almeida, Chairman da Fundação Vasco Vieira de Almeida, “este evento vem ao encontro dos valores que estão na génese da Fundação, no sentido de promover uma cidadania esclarecida num estado de direito democrático e fomentar a divulgação do conhecimento apoiando projetos inovadores, que facilitem a inclusão social, reconhecendo o papel incontornável da tecnologia nesse propósito”.

“Esperamos com o Legal Hackathon conseguir motivar a comunidade de estudantes e os empreendedores tecnológicos a pensarem e a desenvolverem soluções digitais e tecnológicas que ajudem os cidadãos a relacionarem-se com o mundo jurídico de uma forma bem mais fácil e acessível, nomeadamente, através de soluções que promovam ativamente os seus direitos de cidadania e de participação”, reforça Miguel Fontes, CEO da Startup Lisboa.

Durante o hackathon, as equipas serão acompanhadas por mentores especializados em Tecnologia (com o apoio da Outsystems e Microsoft), em Direito e Gestão.  Após o pitch das suas propostas, o júri irá deliberar os projetos vencedores e atribuir prémios no valor total de 10 mil euros (7.000 euros para o primeiro, 2.000 euros para o segundo e 1.000 euros para o terceiro lugar).

O evento conta com o apoio da Microsoft, da OutSystems e da Life Long Learning da UNESCO. As candidaturas estão abertas até dia 28 de Fevereiro em legal-hackathon.com.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

19 + 19 =