Hub Criativo do Beato o novo Centro de Empreendedorismo de Lisboa

O Hub Criativo do Beato conta já com quatro parceiros que são âncoras no projeto, e que servirão para o reconhecimento internacional e como polo de atração de outras empresas inovadoras. Os alemães da incubadora de empresas Factory e do Digital Hub da Mercedes, os irlandeses da Web Summit, e os portugueses da Unicer foram as primeiras quatro entidades anunciadas. ‘Os parceiros certos’, na opinião de Fernando Medina, presidente da CML.

O complexo das antigas instalações da Manutenção Militar tem 20 edifícios, e uma área 35 mil metros quadrados. O objetivo é recuperar a estrutura do antigo complexo industrial, atualmente muito degradada, mantendo o traçado original, mas adaptando os edifícios a uma nova funcionalidade que permita albergar 3 mil postos de trabalho.n nO espaço deverá alojar serviços na área do empreendedorismo, como aceleradoras e incubadoras, para projetos iniciais, mas também escritórios de investidores e startups em fase de desenvolvimento mais avançado. Também deverão instalar-se ali centros de investigação e desenvolvimento e um núcleo de indústrias criativas nas áreas do audiovisual, multimédia, design ou marketing digital.

‘Queremos que não se confunda com um centro de escritórios’, disse Miguel Fontes, diretor executivo da Startup Lisboa, que aponta como fator distintivo ‘uma forte presença de arte urbana’. A Startup Lisboa vai ser a responsável pela gestão do espaço e quer fazer ali ‘um projeto dinâmico’, e ‘aberto à comunidade’.

nome
nA Câmara Municipal de Lisboa será a responsável pelas infraestruturas e assegura também as obras de arruamentos e jardins. Já as fachadas e interiores dos edifícios ficam a cargo das entidades que ali se queiram instalar. São quatro as interessadas que reservaram um lugar no Hub Criativo do Beato.

No espaço da Unicer haverá uma micro cervejeira para a produção de cerveja artesanal, o recinto terá ainda uma área reservada para eventos culturais. O CEO da empresa, Rui Lopes Ferreira, justificou a parceria no empenho que a Unicer tem no apoio ao empreendedorismo e indústrias criativas, particularmente a música e arte urbana.

A Mercedes-Benz vai instalar no Beato o seu primeiro digital hub, onde pretende desenvolver soluções tecnológicas de mobilidade. A empresa está já a recrutar e espera contratar 120 trabalhadores até ao final de 2018. A Factory vai criar em Lisboa uma aceleradora semelhante à que já detém em Berlim, disponibilizando escritórios para as startups que vai acelerar. Também o Web Summit, vai transferir para o Beato o seu primeiro escritório internacional.

O Hub Criativo do Beato, quando estiver totalmente operacional deverá gerar 3 mil postos de trabalho, mas é um projeto que ‘puxa para cima esta zona da cidade’, defendeu Fernando Medina, contribuindo para a regeneração urbana da área entre Santa Apolónia e o Braço de Prata, que ‘urge requalificar e regenerar’, frisou o presidente do município.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

nineteen − three =