Indústria farmacêutica lidera pedidos de patente em Portugal

Imagem de PublicDomainPictures por Pixabay

Número de patentes cresce em Portugal, com um aumento de pedidos na indústria farmacêutica, engenharia civil e química e uma aposta nas “tecnologias verdes”.

O Barómetro de Patentes, da consultora Inventa International, demonstra também uma crescente tendência de internacionalização ainda que no ranking dos pedidos de patentes, Portugal fique no fundo da tabela dos 40 países mais criativos do mundo.

Com vista a acompanhar a evolução dos pedidos de proteção de patentes em Portugal, a Inventa International, consultora especializada em propriedade intelectual, lançou o Barómetro Patentes Made in Portugal 2020, um estudo que apresenta estatísticas e indicadores desde os anos 2000 e revela a crescente internacionalização e os setores tecnológicos mais inovadores em Portugal.

Numero de pedidos de patente de portugueses em mercados internacionais (Barómetro Patentes Made in Portugal 2020/Inventa International)

Entre os dados a reter, destaca-se a tendência de crescimento de pedidos de patentes de requerentes nacionais, em vários países do mundo, sendo submetidas maioritariamente ao Instituto Europeu de Patentes (EPO) e ao Instituto Norte-Americano de Patentes e Marcas (USPTO). Também os pedidos junto do Instituto Chinês de Patentes registaram um avanço significativo a partir de 2017.

Apesar do crescimento que se tem feito sentir nos últimos 20 anos, Portugal é ainda o 32º país em termos do número total de pedidos de patente Europeia e o 28º em termos de pedidos de patente Europeia por milhão de habitantes, segundo o Instituto Europeu de Patentes (EPO). Já de acordo com o relatório de Propriedade Intelectual da Organização Mundial da Propriedade Industrial de 2019, a posição portuguesa desce para o 39º lugar no ranking de mundial de pedidos de patente, submetidos por país de origem.

Comparativo de pedidos de patente por milhão de habitantes entre alguns países europeus (Barómetro Patentes Made in Portugal 2020/Inventa International)

O estudo da Inventa International recorreu às bases de dados da Organização Mundial da Propriedade Industrial (WIPO) e do Instituto Europeu de Patentes (EPO), assim como as bases de estatísticas da OECD e ao Relatório Anual do INPI, para medir a evolução do uso do sistema de patentes por organizações portuguesas desde os anos 2000.

Os indicadores apresentados permitiram também identificar as principais jurisdições de interesse para os requerentes portugueses e quais os setores tecnológicos que mais se destacaram em termos de invenções e pedidos de patente concretizados.

20 setores tecnológicos que representam 80% do total dos pedidos de patente apresentados (Barómetro Patentes Made in Portugal 2020/Inventa International)

Para Vítor Moreira, um dos responsáveis pela realização do Barómetro Inventa Patentes Made in Portugal 2020, “este estudo demonstra a elevada qualidade das tecnologias desenvolvidas por empresas ou inventores portugueses, que se reflete na quantidade de patentes concedidas; a tendência crescente de internacionalização das mesmas e a variedade dos setores tecnológicos que incluem tecnologias ambientalmente amigáveis”.

O barómetro Inventa Patentes Made in Portugal 2020 foi realizado por Vítor Moreira e Diogo Antunes e pretende ter periodicidade anual ou bianual, com vista ao acompanhamento da evolução de pedidos de patentes em Portugal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

19 − seventeen =