Inflação na OCDE desacelera para 5.7% em junho

Foto de Wirestock em Freepik

A inflação total na zona da OCDE continuou em queda em junho de 2023. Para Portugal também se assinala um abrandamento, para os 3.4%. Ainda assim, os valores continuam acima do desejado pelo Banco Central Europeu.

Segundo o relatório mensal da OCDE, a inflação no conjunto dos seus 26 países membros, situou-se em 5.7%, uma pequena descida depois de atingir os 6.5% em maio de 2023. De acordo com o índice de preços ao consumidor (IPC), a taxa de inflação anual na zona OCDE diminuiu significativamente em junho. Apenas a Alemanha e o Japão não registaram uma queda na taxa de inflação nesse mês. O número de países da OCDE com uma taxa de inflação de dois dígitos diminuiu para cinco em junho, quando maio eram nove os países nessa situação.

A energia foi o setor que registou a maior redução na zona OCDE em junho, chegando a menos 9.6%, após menos 5.2% em maio. A inflação da energia foi negativa em 27 países da OCDE – o que significa uma descida continuada de preço – mas manteve-se acima de 10% na Hungria, Colômbia e República Checa, onde os preços continuaram em subida acentuada.

Já nos alimentos, na zona OCDE, a inflação registou um ligeiro abrandamento, atingindo 10.1% em junho de 2023, após 10.9% em maio. Ainda assim a inflação dos alimentos permaneceu acima de 10% em 26 países da OCDE. Excluindo alimentos e energia, a denominada “inflação subjacente” na zona OCDE, desceu de 6.9% em maio para 6.6% em junho.

Analisando por países, a inflação caiu drasticamente na Itália, devido a uma acentuada diminuição na inflação da energia, e nos Estados Unidos, onde a inflação subjacente registou uma queda acentuada. A inflação também diminuiu, mas de forma menos acentuada, em França, Reino Unido e Canadá. Por outro lado, a inflação aumentou na Alemanha para 6.4% em junho, contra 6.1% em maio, após três meses de queda, devido a um ligeiro aumento na inflação subjacente e à estabilidade da inflação da energia.

Na zona euro, a inflação anual medida pelo Índice Harmonizado de Preços ao Consumidor (IPCH) caiu para 5.5% em junho de 2023, após 6.1% em maio. A inflação da energia e a inflação dos alimentos continuaram a diminuir, enquanto a inflação subjacente aumentou ligeiramente. A estimativa rápida do Eurostat para julho de 2023 indica que a inflação anual na zona euro continuou a diminuir, atingindo 5.3%. A inflação da energia na zona euro diminuiu novamente em julho, enquanto a inflação subjacente permaneceu estável.

Em Portugal a inflação em junho fixou-se em 3.4%, uma ligeira descida face aos 4.0% registados no mês anterior. O IPCH português foi de 4.7% em junho, representando uma desaceleração relativamente a maio (5.4%). A inflação mais elevada continua a ser no cabaz de alimentos, com 8.6% em junho, embora também registando um pequeno abrandamento face a maio, quando se registou uma inflação de 9.4%.

A OCDE analisa mensalmente as economias de 38 países denominados “ocidentais”, com economias mais desenvolvidas. O estudo incide ainda nos subgrupos deste conjunto, como os 26 países membros da OCDE; no G7, G20, União Europeia e Zona Euro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

5 × one =