Inteligência Artificial otimiza produção de tomate

A NEC Corporation testou em Portugal a produção de tomate em campos geridos com recurso a tecnologias de Inteligência Artificial (IA) e Internet das Coisas (IoT). O teste de produção decorreu em Vila Franca de Xira, em parceria com a Kagome Co., o segundo maior fornecedor mundial de ketchup e produtos derivados do tomate, que estabeleceu em Portugal o seu centro de investigação e desenvolvimento, com um investimento anual de 500 mil euros em I&D.

A solução NEC CropScope para Análise Agrícola em Larga Escala, cria campos virtuais através de dados meteorológicos, de solo e de vegetação, obtidos através de sensores, colige-os com as atividades de campo efetuadas pelo produtor, como níveis de irrigação e utilização de fertilizantes e apresenta simulações de crescimento, que permitem ao agricultor otimizar as necessidades de água e adubo, assim como conhecer a data mais apropriada para a colheita.

O teste decorreu nos campos de tomate operados pela Kagome em Portugal que utilizaram as recomendações de cultivo fornecidas em tempo real pela aplicação da NEC. Um estudo semelhante decorreu também na Austrália. Esses testes visaram avaliar o cultivo do tomate utilizando as suas Tecnologias aplicadas à Agricultura (AgTech).

Os resultados bem-sucedidos do NEC CropScope, em Portugal e na Austrália, permitem a comercialização da solução, a partir de 2018, a Produtores de Tomate em Portugal e noutros países. A empresa irá também facultar a empresas de processamento de tomate estimativas, tanto de produção como da melhor data para a colheita, no sentido de melhorar a eficiência no processamento de tomate.

‘A NEC foca-se no desenvolvimento de soluções sociais utilizando a sua própria tecnologia de análise matemática, predição e controlo, procurando introduzir valor acrescentado na cadeia de valor agrícola, desde a matéria-prima à distribuição, passando pela produção e processamento,’ disse Osamu Fujikawa, Vice-Presidente Senior, NEC Corporation. Desta forma, a empresa espera ‘alcançar as reformas que irão satisfazer a crescente procura mundial por alimentos, assegurar uma distribuição justa e expandir a disponibilidade de ambientes alimentares seguros e protegidos para todos’ sublinhou o responsável pela empresa tecnológica japonesa.

Também Kengo Nakata, Administrador Delegado, da Kagome Agri-business Research and Development Center, considera que a cada vez maior procura de tomate, devido ao crescimento da população global, levam a sua empresa a implementar iniciativas que contribuam para aumentar a produção ‘por unidade de área, nas atuais regiões de produção de tomate, através do desenvolvimento de novas tecnologias agrícolas, com isso estimulando também novas áreas de produção de tomate naqueles países onde o tomate não era anteriormente uma das principais colheitas.’ Para este responsável, ‘a colaboração com a NEC é uma parte vital destas atividades, pelo que em conjunto iremos continuar a procurar expandir de forma contínua o negócio global de tomate.’

nome
nComo funciona o NEC CropScope nTradicionalmente, a melhoria da produção de uma quinta era alcançada ao longo de um período de tempo bastante longo, em resultado da acumulação pelo produtor de experiencia e know-how sobre a produção de uma certa cultura, numa certa zona. Com a solução desenvolvida pela NEC, são efetuadas modelações científicas baseadas nos níveis de crescimento da cultura e nas condições meteorológicas, não requerendo a acumulação de dados e de experiência durante um muito longo período de tempo.

A solução cria campos virtuais utilizando, por um lado, dados meteorológicos, de solo e de vegetação, obtidos através de sensores, imagens de satélite e de drone e, por outro lado, dados relativos às atividades de campo efetuadas pelo produtor, tais como níveis de irrigação e de utilização de fertilizantes. Sobre estes campos virtuais, a solução cria então simulações de crescimento da cultura, facultando ao produtor informações customizadas, tais como recomendações para o cultivo dos campos, predição da produção final da cultura, ou data mais apropriada para a colheita, entre outras.

A solução também permite a otimização do uso de água, fertilizante e de produtos agroquímicos, gerindo a sua aplicação consoante as necessidades de crescimento da cultura e as condições meteorológicas.

Isto é alcançado através da utilização da tecnologia de IA/IoT, e pela cooperação com empresas e institutos de investigação que dispõem já de um histórico significativo de pesquisa de Tecnologias de Informação aplicadas à Agricultura. Com esta conjugação, é possível obter simulações de crescimento para novos campos e novas culturas desde uma fase muito precoce, alcançando uma agricultura sustentável que responde de forma flexível à alteração das condições ambientais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

fourteen − three =