ISQ firma parceria com a Arábia Saudita para promover a dessalinização em Portugal

Foto de de valuavitaly no Freepik

O Instituto de Soldadura e Qualidade (ISQ) acaba de estabelecer uma parceria com a King Abdullah University of Science and Technology (KAUST), da Arábia Saudita, com o objetivo de promover a dessalinização em Portugal. A escassez de água é uma preocupação crescente e a dessalinização tem sido apontada como uma das soluções para enfrentar essa carência.

O ISQ trouxe para Portugal investigadores do Centro de Dessalinização e Reutilização da Água (WDRC) da KAUST para participar de um debate sobre tendências e desafios no setor. O evento contou com a presença de várias entidades públicas e privadas, como a EDP, a GALP, as Câmaras Municipais de Albufeira, Mafra, Loulé, Sintra, Setúbal, a AHETA – Associação de Hotéis do Algarve e as Águas de Santo André.

As alterações climáticas indicam que a questão da seca se manterá relevante no futuro, e a dessalinização tem sido cada vez mais vista como uma resposta viável aos problemas de qualidade e quantidade de água. Com o crescimento da população, o aumento do calor extremo e a ocorrência de secas prolongadas, a dessalinização se tornará uma questão cada vez mais importante.

Foto de Alexandre N. Rodrigues

Pedro Matias, presidente do ISQ, ressaltou a importância de se tomar medidas concretas e baseadas no conhecimento e nas lições aprendidas por países que já possuem experiência na implementação dessas fábricas de dessalinização. Salientando que “o ISQ, como a maior infraestrutura tecnológica portuguesa de apoio à indústria, tem o compromisso de contribuir nesse sentido”. Recentemente, o instituto realizou uma missão empresarial à Arábia Saudita, com o objetivo de conhecer de perto as práticas relacionadas à dessalinização.

Um exemplo da relevância desse projeto é o Algarve, que consome mais de 230 milhões de metros cúbicos de água por ano. Com uma central de dessalinização, cerca de um terço dessa água poderia ser produzida a partir da água do mar. Considerando que o turismo é a principal fonte de receitas na região, assim como a diversificação econômica pretendida com o investimento na agricultura, a disponibilidade de commodities, como a água, é fundamental para garantir uma resposta de qualidade à demanda existente e impulsionar a criação de empregos e riquezas na região. A construção de uma central de dessalinização no Algarve, possivelmente em Albufeira, está em discussão desde 2022.

Atualmente, a Arábia Saudita, um país com 33 milhões de habitantes e um dos mais secos do planeta, obtém metade de seu abastecimento de água doce por meio de dessalinização. A própria Universidade KAUST é abastecida com essa água. Nos processos modernos de dessalinização, também são utilizadas fontes de energia renovável para minimizar o consumo de energia necessário.

Com a parceria estabelecida entre o ISQ e a KAUST, espera-se impulsionar a dessalinização em Portugal, aproveitando o conhecimento adquirido e as soluções desenvolvidas por países com ampla experiência nessa área, como a Arábia Saudita, Israel e Espanha. Essa colaboração se mostra fundamental para enfrentar os desafios futuros relacionados à água e garantir um abastecimento adequado para as necessidades do país.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

two + eighteen =