Lojas vão ter equipamento não intrusivo para medir temperatura dos clientes

Foto: Beltrão Coelho

O novo equipamento, desenvolvido pela Quantico Solutions permite medir temperatura sem contacto físico

Na sequência das preocupações de saúde pública relacionadas com a Covid-19, a Beltrão Coelho, empresa portuguesa especializada em managed print services, disponibiliza um gadget não intrusivo, desenvolvido pela Quantico Solutions, para a medição da temperatura de trabalhadores e clientes e para a deteção do uso de máscara.

A pandemia veio reforçar a preocupação em apresentar novas soluções que ajudem as empresas na retoma das suas atividades presenciais em segurança para todos os trabalhadores e clientes.

Para isso, a Beltrão Coelho disponibiliza agora um novo equipamento, desenvolvido pelo parceiro português Quantico Solutions, que através de uma câmara termográfica permite medir a temperatura corporal, por via de infravermelhos a uma distância entre os 0,30 metros e os 1,5 metros, garantindo a proteção dos dados pessoais dos trabalhadores e com uma taxa de precisão de 0,3°C.

O equipamento, desenvolvido e concebido integralmente em Portugal, permite ainda a integração com sistemas de leitura de ponto das empresas, fazendo o respetivo reconhecimento facial, mesmo com máscara, com uma taxa de precisão de 99% e também monitorizar se o trabalhador tem máscara.

A solução pode ser implementada em empresas, integrada com o sistema de leitura de ponto ou controlo de acessos, ou mesmo de abertura de portas, iluminação ou campainhas.

Pode, também, ser utilizada em estabelecimentos comerciais, como restaurantes, farmácias, hotéis, lojas, supermercados, bancos ou centros comerciais. Nestes casos, a função de reconhecimento facial é desativada, assegurando a proteção dos dados pessoais dos clientes e ajudando as entidades a monitorizar clientes com temperatura elevada ou que não usem máscara no acesso a estes estabelecimentos.

“É importante trazermos as pessoas de volta às fábricas, às lojas, aos restaurantes, dinamizar os nossos negócios para evitar uma crise como a de 2008. A forma como o fazemos é essencial e a proteção das pessoas deverá estar sempre em primeiro lugar. Soluções como esta podem substituir um registo de ponto manual, evitando contactos físicos, ou ajudar a manter um estabelecimento público seguro”, sublinha Ana Cantinho, diretora-geral da Beltrão Coelho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

two + twenty =