O mundo híbrido veio para ficar

Foto de Luke Peters no Unsplash

A pandemia abriu portas à experiência massiva com modelos de trabalho remoto e 60% dos gestores confirma que, no decorrer do próximo ano, as suas empresas irão adotar um modelo de trabalho híbrido [maioritariamente presencial). No entanto, 35% admite seguir um modelo de trabalho 100% presencial.

A edição de novembro do Barómetro Kaizen entrevistou mais de 200 gestores em Portugal e concluiu que, para 47% dos inquiridos, a atribuição de bónus e outras compensações são uma das suas principais estratégias para atrair talento. Seguem-se os Modelos de progressão de Carreira (46%) e os aumentos salariais (41%), como outros dos principais eixos para reter os colaboradores.

No contexto da transição digital que temos vindo a atravessar, de realçar que 41% dos gestores revela que avançou para a digitalização das suas operações, sem antes proceder à otimização dos seus processos e definir uma estratégia transversal à organização.

O Barómetro Kaizen é um estudo de opinião desenvolvido semestralmente pelo Instituto Kaizen em Portugal junto de administradores e gestores de médias e grandes empresas que atuam no mercado português sobre a sua perspetiva quanto a temas de atualidade, à evolução da economia e do seu negócio, perspetivando tendências e desafios.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

3 × three =