Os mistérios entre o plantar e o colher

‘Actioni contrariam semper et aequalem esse reactionem.’nPara cada ação há sempre uma reação oposta e de igual intensidade.nSir Isaac Newton garante, na sua terceira lei, que para toda ação há uma reação. Isto significa que nunca algo vai acontecer sem uma causa inicial. Nenhuma árvore aparecerá de repente no seu quintal, nenhuma soma aparecerá em sua conta bancária ‘do nada’, e, pela lógica, nenhuma bênção ou maldição o atingirá sem uma causa inicial. Plantamos e colhemos. n‘Quando uma flor não floresce, você muda o ambiente onde ela cresce, não a flor.’

Os eventos são imutáveis, logo não há nada que possamos fazer. A reação, contudo só depende de nós, e é justamente por ela que mudará o resultado; que por sua vez, será o evento da próxima equação. E assim sucessivamente.

Tatue isto na sua mente: Evento + Reação = Resultado.

Meu avô costuma dizer: ‘dinheiro chama dinheiro’. Talvez você também já tenha ouvido esta máxima e, na verdade, quando aplicamos o cálculo (E+R=R) a este conceito, vemos que faz muito sentido. Não é apenas um dito popular, é uma verdade!

Evento: Você recebeu o seu salário/rendimento: n

  • Reação A. pagou todas as contas e o resultado foi: falta de dinheiro; n
  • Reação B. investiu parte dele e o resultado foi: multiplicação de dinheiro.

    Gastar chama gastar, dinheiro chama dinheiro. Este conceito é muito bem explicado por Robert Kiyosaki, em ‘Pai Rico, Pai Pobre’. nDeste modo, podemos dizer que o dinheiro sempre é recuperável. Não importa quantos anos você tem, e quanto dinheiro já perdeu durante a sua vida, quando você começar a administrar o dinheiro, você recupera o que perdeu e, a partir de um determinado ponto, passa a lucrar. Então: dinheiro é bom, é recuperável, tem solução e é a solução. Ponto.

    Mas entre plantar e colher tem um mundo de coisas que levam tempo para acontecer. Então… E quanto ao tempo? Como não perder tempo? Como recuperar o tempo perdido? E o passado? O futuro? Como viver o presente sem se prender ao passado nem arruinar o futuro? Muita gente se perde no relógio e no calendário.

    ‘Antes de os relógios existirem, todos tinham tempo. Hoje, todos têm relógios.’ — Eno Theodoro Wanke

    Como diriam alguns: tempo é dinheiro! Veja: diariamente você recebe 24 horas (claro que no dia em que morrer, a quantidade será menor, mas para você isso será irrelevante). A pergunta que você deve fazer é: como tenho usado esta riqueza irrecuperável? nVamos entender alguns conceitos internos para lidar melhor com os eventos externos. Qual é o equilíbrio do tempo (passado, presente e futuro)?

    Heráclito de Éfeso, grande filósofo do século VI antes de Cristo, tinha uma ideia muito simples, mas extremamente assustadora, a respeito do tempo, que dizia: ‘É impossível entrar no mesmo rio duas vezes’. Já parou para pensar nisto? É impossível entrar no mesmo rio duas vezes. Como é impossível? A música brasileira ajuda a responder com dois grandes nomes: Renato Russo: ‘a primeira vez é sempre a última chance’ e Cazuza ‘o tempo não para’; ambos têm uma Verdade em suas poesias. Não importa se você esperou três anos ou dois minutos para voltar ao rio, nem você é o mesmo, nem o rio é o mesmo!

    Só para ilustrar melhor esta ideia: estima-se que o corpo (adulto) produza uma média de 300 milhões de células por minuto. E em termos mais amplos: a Terra está girando numa velocidade aproximada de 465 m/s. Em termos de galáxia: 240 km/s. É um movimento constante e ininterrupto.n ‘O tempo não para pra esperar que você fique melhor’

    Há mensagens implícitas e explícitas neste cenário. Uma delas é que o passado é irrecuperável, e, talvez a mais assustadora, é que o presente é novo a cada segundo. Agora? Pois é, parece óbvio, mas olhe com mais cuidado. Quando você pensa no segundo presente, ele já é passado.nPor isso: n

  • Viva o presente; n
  • Prepare o futuro.

    Quando eu abri certo jornal e vi alguns casos de empreendedorismo, duas perguntas me chamaram a atenção: por que alguns conseguem riqueza vendendo ar, e outros não conseguem pagar as contas vendendo ‘milagres’? Como pode uma pessoa tão talentosa não passar de um salário mínimo, e um ‘estúpido’ faturar milhões por semana? Eu fui à busca destas respostas, e encontrei algo interessante:

    PRAZER

    O prazer parece ser uma coisa banal, até pecaminosa em algumas crenças, mas é a coisa mais importante que um ser humano pode carregar dentro de si. Aliás, talvez seja a única coisa que iguale todos os seres humanos.

    A religião, a música, o futebol, a política, as estratégias, as filosofias… Muita coisa separa os humanos, mas todos os homens têm a mesma essência, e esta essência chama-se: prazer. O seu corpo físico mudará com o passar do tempo, as suas memórias irão e virão, os seus sentimentos oscilarão, os seus conhecimentos serão esquecidos e adquiridos, as suas vontades mudarão… Mas o prazer será o mesmo. Pode ser que você mude a maneira de sentir prazer, mas o efeito em si será o mesmo; antes você tinha prazer comendo carne, agora sente prazer comendo soja. nSentir prazer.

    Qual é a lógica de ouvir a mesma música 40 vezes sem enjoar? Se você ler este texto por três vezes seguidas, provavelmente, fará cara de ‘blá-blá-blá’ antes de terminar a primeira parte. Então por que a música dá esse prazer mesmo na repetição? nQual é a lógica de pagar um ingresso, para se espremer na multidão, gritar, torcer e sofrer por um time que não te trará nenhum retorno? Por que perder 90 minutos da vida para torcer por alguém que não sabe que você existe? Qual é o prazer de torcer por alguém que vai deixar o seu time na próxima janela de transferência?nQual é a lógica de pular de um avião e confiar a própria vida a alguns metros de tecido? Qual é o prazer que alguém sente em desafiar a morte?

    A própria pergunta carrega a resposta: prazer. Prazer não é algo racional, não é algo lógico. O prazer faz a pessoa se expandir, ‘sair de si’, sentir-se parte de um todo, parte de algo maior, de um grupo, um mundo! Pense nisso. nQuando você torce pelo seu time, você não é você, você é o time. Quando você ouve uma música, você se transporta para outro lugar, passado ou futuro, ou, as próprias notas te envolvem de maneira inexprimível. P-r-a-z-e-r!

    Por que é que algumas pessoas inteligentes não conseguem o sucesso que o ‘bobinho’ consegue? Um faz pelo dinheiro, o outro faz pelo prazer. Um tem conhecimento, o outro tem força de vontade. Um reage, o outro age. nO passado serve como exemplo, nada mais. É como dizem: ‘pare de olhar para trás, você já sabe onde esteve, precisa saber para onde vai’.

    Para onde você vai?nProvavelmente você já percebeu, mas nós atingimos a segunda quinzena do segundo mês do ano. Uau! Curiosamente, algumas pessoas começaram, oficialmente, seu ano de 2016, agora. Feliz ano novo! Surpreendentemente, estas mesmas e muitas outras pessoas já abriram mão de seus sonhos e planos versão 2.0.1.6. Desistiram! Jogaram a toalha! Não ganharam na ‘loteria do novo ano’ e agora vão apenas seguir o fluxo: escola, universidade, emprego…

    Os sonhos servem para nos dar prazer. Os planos servem para realizar sonhos. nPlanejar a vida, os anos, os meses, as semanas e os dias, serve para seguir em frente e não perder tempo, para extrair e explorar o máximo de cada dia que temos no presente e de presente! É manter-se produtivo, em vez de ocupado. nQuando eu cozinho, por exemplo, geralmente, aproveito, enquanto a comida coze, para lavar a louça e não perder tempo; de modo que, ao fim, eu tenho a comida pronta e a louça lavada. Eu uso o relógio, não deixo que ele me use. Administrar o tempo é dominar o tempo. E, ou você o domina, ou é dominado por ele. É a regra do jogo.

    Perder tempo é muito fácil. É aquele clichê: auto sabotagem. ‘Mereço uma horinha?’, ‘Não sou de ferro’, ‘Só cinco minutinhos’! Quando você se senta no sofá e assiste aos programas sobre brigas de famílias, traições, tragédias que abalaram o mundo, pessoas trancadas numa casa cheia de câmaras, etc., você está perdendo o seu dinheiro e está perdendo o seu tempo. nComo? Bom, há várias maneiras de ver isto, mas pelo simples fato de, por exemplo, você estar pagando pela eletricidade. Mas, mais do que isso! Digamos que você gastou três horas do seu dia para assistir a esses programas. O que você ganhou? Nada. Nem sequer conhecimentos úteis. Durante três horas seu cérebro foi alimentado com informações do tipo: traição é normal, todo mundo é corno, o mundo é violento, não dá para confiar em ninguém, as pessoas são falsas, a economia não vai deixar ninguém crescer, roubar é comum, o mundo é assim mesmo…

    Por outro lado…nE se você tivesse investido este tempo em outras coisas, como em um novo idioma, por exemplo? Você já deve ter visto escolas de idiomas que prometem te deixar fluente em 18 meses. Certo? Certo. Não sou especialista em números, mas vamos fazer algumas contas bem simples: cada aula dura em torno de uma hora, e, geralmente, são duas aulas por semana. Duas horas por semana, oito horas por mês. 144 horas ao fim do curso (um ano e meio). 144 horas podem ser traduzidas em seis dias. Ou seja, grosso modo, a escola vende seis dias (ininterruptos) de curso por um preço x.

    Se você dedicar estas três horas diárias para o estudo do idioma, teoricamente, em 48 dias você terá a sua fluência (ou algo próximo a isso). Claro é um exemplo com muitas variáveis, mas é apenas ilustrativo. Algumas pessoas têm mais facilidade em aprender, outras não conseguem sair do ‘To be’, há métodos e métodos, dependendo do grau de contato que o aluno tem com o idioma, etc. etc.nStill. O salário de um profissional que fala inglês e um que não fala varia em diversos aspetos (percentagens, empresas, localização, etc.), mas digamos que ele varie entre 18% e 30%.

    É assustador ver o tempo desta maneira, não é? Ver o preço do desinteresse, procrastinação e prioridades? nQuanto você está pagando para assistir televisão? Eu diria que, pouco mais de R$10 a hora; R$30 por dia (considerando as três horas diárias). Parece pouco, mas em termos práticos, são R$210 por semana. Imagine se alguém lhe dá R$210 a cada sexta-feira para você usar como quiser no final de semana? São R$840 por mês! E+R=R, o que acontecerá quando você investir este valor?

    Quanto você está gastando para assistir televisão?nReforço: são números fictícios, são hipóteses, mas… Quanto vale a sua hora? Se não em dinheiro, para as pessoas que estão ao seu redor? Um avô à beira da morte, uma mãe fragilizada, um filho com problemas na escola…

    Use o seu tempo com sabedoria, estude mais, leia mais, administre melhor, invista melhor. Viva melhor e, o mais importante: curta! n‘Viva cada dia como se fosse o último. Um dia você acerta.’

  • DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor escreva o seu comentário!
    Por favor coloque o seu nome aqui

    6 + 3 =