Pequenos negócios adaptam-se ao digital

Imagem de Gerd Altmann do Pixabay

Fiverr, plataforma orientada para os serviços de freelancing, apresentou o seu relatório semestral, com o Índice de Pequenos Negócios que revela o interesse dos empresários na digitalização, com a maior procura de ferramentas para uma maior presença online dos seus negócios.

O Índice de Pequenos Negócios da Fiverr analisa dados provenientes de milhões de pesquisas por todo o mundo de forma a identificar os serviços que mais se destacaram. Neste sentido, tem a capacidade única de prever os produtos, plataformas e ferramentas que os pequenos negócios mais procuram para os ajudar a construir o seu futuro.

Em Portugal, o estudo destacou o seguinte top 3 de serviços mais procurados nos últimos seis meses:

  • Landing page: 99%;
  • WordPress: 81%;
  • SEO: 59%.

O Índice de Pequenos Negócios da Fiverr também analisou o top 3 das pesquisas nos outros países onde a plataforma está presente como a Austrália, Brasil, França, Alemanha, Israel, México, Países Baixos, Reino Unido ou Estados Unidos.

Presença digital e a experiência do consumidor são cruciais.

Segundo os últimos dados do European Business School (ISAG), 37% dos portugueses compraram mais online e têm intenção de aumentar esse hábito no futuro (37,5%), atestando a necessidade de transformação digital do comércio em Portugal. Por outro lado, a esta necessidade de mercado, junta-se a elevada taxa de desemprego em Portugal (mais de 407 mil em julho segundo o IEFP) que está a obrigar à reinvenção de muitos profissionais. Neste sentido, plataformas de Service-as-a-Product como a Fiverr surgem como uma forma eficiente e segura de mudar a forma de trabalhar em conjunto.

“Com este estudo, fica claro que tanto em Portugal como no mundo, a experiência de consumo e presença digital tornaram-se absolutamente cruciais. Se os clientes não podem comprar em espaços físicos, vão fazê-lo online” sublinha Peggy De Lange, VP de Expansão Internacional da Fiverr.

2020 está a ser um ano difícil para os pequenos negócios por todo o mundo. As compras passaram a ser feitas a partir de casa, o que levou a que muitas empresas fechassem por não estarem preparadas. Se antes da pandemia já era desafiante para os pequenos negócios acompanharem as novas necessidades dos clientes, agora tornou-se claro que o sucesso irá depender da migração para o online. Tendo em conta este novo panorama, o estudo da Fiverr demonstrou que os serviços mais procurados nos últimos seis meses são:

  • Dropshipping: 319%;
  • Promoção no Shopify: 247%;
  • Edição para o Youtube: 231%;
  • Front End Web Developer: 205%;
  • Maquetização de produto:: 186%;
  • Promoção no Facebook: 174%;
  • Design de Social Media: 158%;
  • Desenvolvimento de Aplicações: 133%;
  • Desenvolvimento do nome da marca: 85%;
  • Apoio ao cliente: 85%.

Com um numero crescente de consumidores a fazer compras online, as pesquisas globais por “Dropshipping” e “Front End Web Developer” aumentaram 319% e 205%, respetivamente. Os proprietários de pequenas empresas consideram necessário otimizar as suas vendas online, remessas remotas e presença digital. Também cresceu a procura por “Atendimento ao Cliente” (85%), sinal que as empresas estão cientes do valor e da necessidade de direcionar recursos para fornecer um serviço de qualidade aos seus clientes online.

Imagem de Hannes Edinger do Pixabay

Negócios resistem à incerteza

A COVID-19 pode estar mantendo muitos em casa, mas não diminuiu a ambição. A pesquisa por “Marca” aumentou 85% globalmente, indicando que as pessoas continuam abrindo empresas. Nos Estados Unidos, a pesquisa por “Marcas” aumentou 104% – outro indicador de que as empresas estão procurando serviços para ajudá-las a arrancar. 

Trabalhar remotamente tem um impacto imobiliário positivo. Devido à flexibilidade no local de trabalho, muitas pessoas começaram a mudar-se das cidades para os subúrbios ou pequenas cidades do interior. Isso criou a necessidade pouco habitual de comprar casa que permita o distanciamento social. Por sua vez, a procura por vídeos imobiliários aumentou, em resultado da necessidade de mostrar a propriedade de maneira segura. Nos Estados Unidos, a pesquisa por “Vídeo Imobiliário” aumentou 67%. 

Para se destacar no mercado saturado de e-commerce, muitas empresas precisam maximizar seu marketing digital. Os dados de pesquisa analisados ​​deixam claro que os proprietários de pequenas empresas entendem isso agora mais do que nunca. “Promoção do Shopify” aumentou 247%, “Promoção do Facebook” aumentou 174% e “Design de media social” aumentou 158%. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

17 − 13 =