Portugal tem 95% dos serviços públicos online

Foto de Anna Shvets em Pexels

Estudo europeu concluiu que Portugal está acima da média europeia na digitalização do setor público. Na Europa mais de 80% dos serviços públicos já estão online, a área da saúde é a que tem mais margem para melhorar já que o seu nível global de maturidade a nível europeu se situa nos 63%.

O  eGovernment Benchmark 2022 é um estudo anual que fornece à Comissão Europeia informações sobre o estado dos serviços públicos online em toda a Europa. Portugal continua a deter uma posição de liderança a nível do eGovernment, com 95% dos serviços disponíveis online e com 87% destes a aceitarem a utilização da identificação eletrónica. Ainda assim, Portugal continua a registar algum atraso na transição digital em áreas relevantes como a saúde.

“Portugal continua com uma excelente posição no eBenchmark 2022 o que reflete o investimento efetuado nos últimos anos na transição digital do sector publico”, sublinha Félix Lopes, Business Development Manager – Public Sector da Capgemini.

“No entanto, é necessário garantir o foco na evolução tecnológica do sector, assegurando que os fundos do PRR são investidos de forma concreta na transição digital e na melhoria dos serviços ao cidadão. Aguardamos com expectativa os próximos estudos de forma a verificar o impacto do PRR no estudo”, adianta.

O estudo, liderado pela Capgemini, conclui que Malta, Estónia e Luxemburgo são os países que lideram atualmente a transformação digital dos serviços públicos na Europa, incluindo na área dos serviços de saúde online. O estudo destaca ainda que, o sucesso do futuro da administração pública online depende da prestação de serviços mais inclusivos a um leque mais abrangente de utilizadores e com diferentes perfis e capazes de responderem às necessidades individuais de cada pessoa, incluindo às dos cidadãos com deficiências ou/e com competências digitais mais limitadas.

O estudo abrange os 27 estados-membros da UE, os países que integram a European Free Trade Association Associação (incluindo a Islândia, a Noruega e a Suíça), bem como os países candidatos a entrar na UE – Albânia, Montenegro, Macedónia do Norte, Sérvia e Turquia. A avaliação de mais de 14.000 páginas web, concluiu que mais de 8 em cada 10 serviços públicos (81%) já se encontram disponíveis online.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

3 × three =