Programa de aceleração promove inovação para a reciclagem

Imagem de Ray Shrewsberry por Pixabay

O programa de aceleração junta a Sociedade Ponto Verde e a Beta-i para desenvolver soluções inovadoras no âmbito da reciclagem. As candidaturas estão abertas até ao final de abril.

O programa Re-Source é uma iniciativa da Sociedade Ponto Verde e da consultora de inovação Beta-i e visa atrair startups de todo o mundo a criar projetos-piloto que visem aumentar as taxas de reciclagem junto dos consumidores e dar origem a novas soluções para categorias específicas de resíduos, procurando ampliar o conhecimento existente sobre o setor e tornar a prática de reciclagem ainda mais eficaz.

O objetivo é encontrar novas soluções relacionadas com a manipulação e a triagem de diversos tipos de embalagens de uso doméstico, bem como para o processo de tratamento desta heterogeneidade de resíduos. Neste sentido, o programa tem candidaturas abertas para startups e empreendedores inovadores com soluções já testadas noutros mercados geográficos, ou em diferentes setores.

Dados recentes mostram que a recolha seletiva de embalagens é encarada de forma positiva pelos portugueses, com 9 em cada 10 pessoas a afirmar esta prática. O estudo desenvolvido pela Sociedade Ponto verde, no final de 2020, demonstrou que 2/3 dos portugueses consideram esse hábito como o maior contributo para um ambiente melhor.

“Os dados da recolha seletiva de embalagens mostram-nos que tem existido uma evolução considerável nesta prática, mas temos noção que ainda há um caminho a percorrer e espaço para inovar. Neste sentido, com este programa, voltamos a pôr a nossa metodologia única ao serviço de um mundo mais limpo e verde, focando em duas áreas estratégicas para a Beta-i: economia circular e sustentabilidade”, sublinha Pedro Rocha Vieira, CEO e Co-Founder da Beta-i.

Ao longo do programa de aceleração, que decorre até novembro, a Beta-i pretende criar sinergias entre a Sociedade Ponto Verde e inovadores de todo o mundo para testar soluções reais, com benefícios para o ambiente. Para Ana Trigo Morais, CEO da Sociedade Ponto Verde, é uma aposta na inovação, procurando soluções inovadoras e disruptivas que atendam aos desafios do setor. “Queremos, assim, que este programa nos posicione ainda mais enquanto entidade que tem conseguido inovar e implementar soluções que vão ao encontro das diretrizes europeias de reciclagem para Portugal”, afirma.

Em outubro, cada solução desenvolvida nas diferentes etapas do programa será depois apresentada ao ecossistema e testada no contexto real.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

14 − 12 =