Projeto Sharing Economy envolveu mais de mil pessoas em ações de sensibilização

Foto de Freepik

O projeto Sharing Economy, promovido pela Associação Ação para a Internacionalização (AAPI), alcançou mais de mil pessoas em ações de sensibilização sobre o tema. O objetivo desse projeto foi estimular o espírito empreendedor de jovens qualificados e empresas já existentes, incentivando a criação de novos negócios, com base nos princípios da economia de partilha. Essa iniciativa acompanha as tendências de crescimento exponencial a nível mundial, integrando-se numa economia global.

Segundo Paulo Lopes, Presidente da AAPI, “Ao longo do projeto foram lançados vários estudos, ebooks e fichas de business intelligence e realizadas várias ações de capacitação, ateliers de inovação e webinares temáticos conjuntamente com uma campanha regular de envio de newsletters que permitiram sensibilizar mais de 1000 pessoas para o tema da Economia de partilha. Foi possível oferecer mais de 500 horas de mentoria, acompanhando no final 35 empreendedores que deram origem a 12 planos de negócios.”

No site do projeto, os interessados têm acesso a um Estudo sobre o Empreendedorismo na Economia de Partilha, que analisa e caracteriza o modelo económico da Sharing Economy. Também estão disponíveis quatro Fichas Business Intelligence que abordam modelos de negócio, destacando aspetos críticos e casos de sucesso no setor da partilha, identificando oportunidades de mercado, competências e recursos recomendados para projetos empresariais dessa natureza. As fichas abrangem as áreas de Retalho e Serviços, Turismo e Indústria da Hospitalidade, Educação, Entretenimento e Multimédia, e Cidades Inteligentes.

Além disso, são disponibilizados quatro E-books de Capacitação, que funcionam como ferramentas importantes para o desenvolvimento de habilidades. Os temas escolhidos são Recursos e parcerias estratégicas, Negócios no feminino, Modelos de negócio b2c/c2c e Upgrade de negócios tradicionais.

O Sharing Economy é um projeto da AAPI apoiado pelo Portugal 2020, no âmbito do Centro 2020 – “Sistema de Apoio a Ações Coletivas”. O investimento elegível foi de 280.852,92 euros, sendo financiados 238.7240,92 euros pelo Fundo Social Europeu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

4 + 9 =