Report: Conferência “Mapa de Inovação do Empreendedorismo Social em Portugal”

No Programa da Conferência temos informação clara sobre o projeto, as suas metodologias e objetivos. Aí se lé: O ‘Mapa de Inovação do Empreendedorismo Social em Portugal ‘ (MIES) é um projeto de pesquisa no terreno, que mapeia as iniciativas de inovação e empreendedorismo social, procurando a criação de conhecimento, através da metodologia ES+ de próximidade com as comunidades locais. O projeto permitiu identificar e caracterizar as iniciativas deste setor, bem como criar uma ferramenta de análise de competitividade. O MIES tem como objetivo final a divulgação e disseminação de casos de sucesso e boas práticas nacionais de inovação e empreendedorismo social, quer em Portugal quer a nível internacional.’

O Projeto MIES iniciou-se há três anos e, nesta 1ª fase, cobriu as regiões Norte, Centro e Alentejo. Algarve, Madeira e Açores estão previstos para a 2ª fase. Os resultados deste trabalho estão públicados em livro e podem ser consultados na página do MIES, aqui.

Os projetos mapeados, que passam a ser designados como ES+, são aqueles que se enquadram na definição de inovação e empreendedorimo social, ou seja, estamos perante iniciativas que resolvem problemas sociais e, ou ambientais negligenciados, com elevado potencial de transformação positiva na sociedade, desafiando a visão tradicional e utilizando modelos de negócios inovadores com potencial de crescerem e, ou se replicarem em outros locais geográficos.

Outra das caracteristicas destas iniciativas é que elas são transversais a toda a sociedade e podem estar a acontecer nos setores público, privado e das organizações da sociedade civil. Em muitos casos é mesmo na interseção dos setores que se encontram os melhores exemplos de soluções inovadoras que contribuem para o crescimento e desenvolvimento económico, social e ambientalmente sustentável.

Durante a Conferência tive oportunidade de falar com algumas pessoas que manifestavam a sua surpresa quer pelo elevado número de pessoas presentes, quer pelo elevado número de iniciativas mapeadas, sobretudo tendo em atenção o rigor dos critérios aplicados na identificação, estudo e seleção dos projetos. Eu não partilho dessa preplexidade e como referiu o próprio Miguel Alves Martins, na ‘Apresentação do Projeto MIES’, acho mesmo que há muitas mais iniciativas, que podendo, também, integrar esta tipologia, ficaram, por algum motivo, fora deste mapa.

Os resultados deste trabalho são, sem dúvida, relevantes e de uma enorme utilidade, contudo, para os ’empreendedores sociais’, a grande mais valia do projeto MIES é a disponibilização, de forma gratuita, de uma ‘Ferramenta de Análise de Competetividade’ que permite, a qualquer empreendedor social, fazer a análise do seu projeto de inovação social e avaliar a sua competitividade, segundo os critérios e a metodologia usados para selecionar os ES+. Esta ‘Ferramenta de Competitividade’ está disponível aqui e é de muito fácil utilização.

Um dos momentos mais vibrantes da Conferência aconteceu durante a apresentação do Saúde Criança, Brasil pela sua fundadora, a empreendedora social, Vera Cordeiro, que, sem dúvida, nos inspirou.

Apresentado que estava o MIES e tiradas as fotos com os representantes das Iniciativas ES+ mapeadas o encerramento da manhã esteve a cargo de Filipe Santos, um dos principais responsáveis pela criação do MIES e atual Presidente da ‘Iniciativa Portugal Inovação Social’, sobre a qual já escrevi no meu blog.

Durante a tarde, realizaram-se 4 workshops tendo por base os resultados de terreno do MIES. Os vários participantes, sobretudo pessoas das iniciativas mapeadas ES+, discutiram entre si os temas: impacto, inovação e sustentabilidade, empoderamento e inclusão social e escalabilidade e replicabilidade.

Foi um dia inspirador para os empreendedores sociais. Aguardamos, agora, pela publicação das Conclusões da Conferência.

Links deste artigo:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

1 × 3 =