Salário flexível: três passos para implementá-lo nas empresas

Foto de Paynest

O pagamento mensal de salários é uma prática regular nas empresas em Portugal, por motivos de agilização dos processos administrativos e melhor gestão do fluxo de caixa. Por estes motivos, muitas não estão preparadas para dar resposta a pedidos de resgate de uma parcela do salário pelo qual os seus colaboradores já trabalharam. Estes são, habitualmente, processos manuais, sem critérios e morosos para as organizações, além de colocarem o trabalhador numa posição desconfortável.

Contudo, a facilitação e normalização desta modalidade traz benefícios a ambas as partes, contribuindo para a produtividade, retenção e motivação do talento. A Paynest, plataforma de bem-estar financeiro, destinada a empresas, explica aos leitores do Empreendedor os três passos para a adoção de salários flexíveis, de forma mais simples, rápida e equitativa:

#1 – Estabelecer um mecanismo de resposta ao colaborador: Para pedir um adiantamento de uma parcela do salário pelo qual já trabalhou, o trabalhador precisa de apresentar um pedido à equipa de recursos humanos e aguardar a sua aprovação, o que pode gerar desconforto e acabar por não responder às necessidades do profissional. Atualmente exitem plataformas que permitem que o empregador consiga, de forma automática, receber, analisar e atuar sobre o pedido – recusar o pedido, se não estiver de acordo com determinados critérios, ou fazer a transferência automática do montante autorizado, se for aceite. Ao estar integrado com as plataformas de processamento salarial, os ajustes ao final do mês não terão de ser feitos manualmente.

#2 – Definir critérios transparentes: É importante que as empresas estabeleçam critérios claros e transparentes em relação a estes pedidos para estabelecer uma relação de confiança com os seus colaboradores. Estes critérios podem basear-se em vários fatores, como o montante que a empresa consegue disponibilizar para este benefício, a percentagem do salário a que é possível aceder e a partir de que momento, por exemplo. Uma vez definidos, os trabalhadores já saberão, à partida, com o que podem contar e evitar o desconforto do processo de análise. 

#3 – Preparar colaboradores para este benefício: O salário flexível devolve a liquidez financeira aos trabalhadores, contudo, estes devem estar preparados para fazer uma boa gestão deste rendimento. É, por isso, essencial que se promova a literacia financeira, através do consumo de conteúdos especializados e do acompanhamento individualizado de coaches, como um complemento deste benefício. Desta forma, os colaboradores podem tirar o maior proveito do salário flexível.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

9 − 3 =