Smart Open Lisboa lança programa dedicado ao Imobiliário

Smart Open Lisboa lança programa dedicado ao Imobiliário
Foto: CML

Já estão a decorrer as inscrições para a terceira edição do Smart Open Lisboa (SOL), uma iniciativa que pretende envolver o universo das startups com soluções inovadoras focadas na cadeia de valor do imobiliário residencial e comercial.

Este projeto, que tem como principal parceiro a Câmara Municipal de Lisboa, foi reconfigurado este ano, para dar melhor resposta às necessidades da cidade. Nesse sentido, conheceu já um primeiro momento, dedicado inteiramente à Mobilidade, que apresentou os seus 15 projectos-piloto na semana passada.

Este projeto, no vertical ‘SOL Housing,’ enquadra-se no esforço para tornar mais inteligentes os sistemas de gestão das cidades, com vantagens para as pessoas e para a sua qualidade de vida no quotidiano, através do desenvolvimento de soluções práticas.

“O Smart Open Lisboa é um projecto estratégico para a Câmara Municipal de Lisboa, como peça importante da visão da cidade para a inovação aberta, em conjunto com o Portal de Dados Abertos e a plataforma de Gestão Inteligente de Lisboa”, adianta Duarte Cordeiro, Vice-Presidente, com os pelouros da Economia e Inovação, da Câmara Municipal de Lisboa.

As inscrições estendem-se até dia 7 de Fevereiro de 2019. Depois da fase de seleção, que promove uma primeira triagem, a semana de Bootcamp vai decorrer de 11 a 15 de Março e culmina com um  Demo Day, a 7 de Junho de 2019, onde serão apresentadas as várias soluções.

O QUE É  O SMART OPEN LISBOA?

Beneficiando das duas edições anteriores, o SOL 3.0 é o programa de referência da cidade de Lisboa para a inovação (aberta), ligando parceiros institucionais e grandes empresas a startups, para responderem, em conjunto e em diferentes áreas, a desafios de smart cities.

O programa começou em 2016 e tem testado a cidade a responder aos maiores desafios, através das ideias mais inovadoras. Mas este ano evoluiu para um formato mais ambicioso, e para além da Mobilidade, também se procuram soluções para a cadeia de valor do imobiliário residencial e comercial, o SOL Housing, que arranca hoje.

A ideia passa por transformar Lisboa num laboratório vivo de experimentação, sempre numa óptica centrada em resolver problemas e facilitar a vida aos utentes e cidadãos. Fazer de Lisboa uma cidade que aposta na inovação e no empreendedorismo, e tirar partido desse investimento para melhorar a qualidade de vida das pessoas.

Além da Cãmara municipal de Lisboa também estão envolvidas entidades como o Turismo de Portugal, a Sharing Cities, Axians, Cisco, NOS, Santa Casa da Misericórdia e TOMI. Como parceiros dedicados deste programa SOL Housing, marcam presença a EPAL, Mota Engil Renewing, Sonae Sierra, Galp, Banco Santander Totta e Gebalis.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

5 × 1 =