Startup Lisboa: Uma década a apoiar a comunidade empreendedora

Equipa da Startup Lisboa

Maturidade, inovação, talento, investimento e internacionalização são as palavras que marcam a história da primeira década da Startup Lisboa, a incubadora fundada pela Câmara Municipal de Lisboa, Associação Mutualista Montepio e IAPMEI.

Constituída a 2 de fevereiro de 2012 como uma associação privada, sem fins lucrativos, a incubadora de Lisboa prometia criar um ecossistema empreendedor à imagem dos melhores hubs internacionais, acelerando e potenciando o crescimento de negócios inovadores, e atraindo e afirmando o talento nacional e internacional. Uma década depois a Startup Lisboa conseguiu implementar, com sucesso este projeto, tornando-se uma referência no ecossistema do empreendedorismo em Portugal.

“A nossa missão é a de edificar um ecossistema empreendedor vivo e dinâmico, e são os protagonistas [empreendedores, startups, parceiros, investidores] que merecem os parabéns. A nós cabe-nos adequar o trabalho às suas necessidades, manter-nos relevantes e, enquanto formos procurados por startups e outros players, é sinal de que estamos a inovar e a fazer um bom trabalho”, refere Miguel Fontes, diretor executivo da Startup Lisboa.

Para assinalar este agradecimento à comunidade a Startup Lisboa lançou um vídeo que assinala os 10 anos da incubadora. Ao longo de uma década a aceleradora de Lisboa soma já mais de 400 startups incubadas, selecionadas de um universo de mais de 4.500 candidaturas, e mais de 250 projetos apoiados nos diferentes programas de aceleração e outras iniciativas.

No total representam mais de 4.500 postos de trabalho criados, métrica que registou um crescimento de 200% nos últimos cinco anos. A internacionalização da comunidade é também um dos fatores a realçar, com 37% das startups apoiadas sendo compostas por equipas mistas ou estrangeiras na sua totalidade:

“O ecossistema empreendedor de Lisboa é cada vez mais cosmopolita e internacional e os números de startups lideradas por fundadores estrangeiros que procuram a capital para desenvolver e expandir os seus negócios são a melhor expressão disso”, sublinha Miguel Fontes.

“Lisboa tem um dos ecossistemas mais vibrantes e com maior potencial de crescimento”

Equipas de empresas incubadas na Startup Lisboa

Investimento crescente

Também os investidores internacionais passaram a dar mais atenção à cidade, com investimentos significativos no portfólio da Startup Lisboa:

“O investimento angariado pelas startups incubadas mais do que quadruplicou em cinco anos, face aos primeiros cinco de vida”, segundo Miguel Fontes. Hoje regista-se um global de 340 milhões de euros em capital de risco levantado pelas startups da incubadora, volume que em 2017 (quando a incubadora completava cinco anos) se fixava nos 80 milhões de euros angariados pelas startups incubadas à data.

Ao nível da sobrevivência das startups, 70% das residentes da incubadora continuam ativas – o que contraria as estatísticas médias globais que apontam para a “morte” de nove em cada 10 startups -, e 5% fizeram ‘exit’ (quando um ou mais fundadores decidem vender a sua quota).

Em retrospetiva, Miguel Fontes refere que, “passados” 10 anos, Lisboa tem um dos ecossistemas mais vibrantes e com maior potencial de crescimento em termos internacionais. Lisboa é hoje percecionada por todos como uma cidade mais aberta, inovadora, empreendedora e criativa”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

two × 1 =