Startup portuguesa Oscar fecha ronda de investimento de 1 milhão de euros

Foto de Startup Oscar

A startup portuguesa Oscar, uma “super-app” de serviços domésticos, angariou cerca de €1.1M com uma ronda de investimento liderada pela Lince Capital, com o apoio da Olisipo Way e com investidores internacionais. Diogo Coutinho junta-se à equipa liderada por João Marques como o novo Country Manager da empresa de serviços domésticos on demand que pretende, não só criar oportunidades profissionais para especialistas e técnicos, como beneficiar a economia nacional nesta categoria de serviços.

Com mais de 200 mil downloads, três mil profissionais inscritos e um volume de negócio a rondar os 3 milhões de euros, a app Oscar acaba de assegurar o investimento de 1.1M de euros, numa ronda liderada pela Lince Capital e com o apoio da portuguesa Olisipo Way, tendo contado ainda com investidores internacionais como Tony Honkanen, diretor de expansão internacional na Wolt – o unicórnio de food delivery – e da Accel Scout Program, através de Humberto Ayres Pereira, CEO da Rows. O modelo da operação e a inovação tecnológica ditaram o sucesso e o consequente investimento na startup.

O valor angariado na recente ronda terá o propósito de alargar a presença de profissionais e técnicos conectados à Oscar em novos distritos, bem como reforçar a rede em zonas onde a operação já está presente como Lisboa, Porto, Margem Sul, Coimbra, Setúbal, Cascais e Sintra. Para além de alavancar a capilaridade no país, está nos planos da Oscar adicionar novas categorias de serviços, bem como reforçar a equipa com profissionais qualificados no campo da engenharia e operações.

A empresa, iniciada oficialmente em 2021, pela mão do jovem empreendedor e atual CEO, João Marques, assegurou em apenas dois anos a liderança nacional. Entre julho e agosto de 2023, a operação cresceu 68% e 225% em relação a agosto de 2022.

“2023 e 2024, sem dúvida, serão anos de consolidação no mercado nacional e internacional. Temos registado uma média de 30% de crescimento por mês e distritos ávidos por receber a nossa tecnologia e o nosso marketplace”, assinala João Marques.

“Estamos comprometidos em investir no nosso ativo mais valioso – a nossa equipa – com a contratação de uma equipa de inovação e client care motivada pela democratização, organização e transparência do setor. Para apoiar toda esta nova ênfase, acabámos de contratar o Diogo Coutinho, um profissional com um excelente track record dentro e fora do ecossistema e que assume agora as funções de Country Manager em Portugal”, acrescenta.

Recorrendo a algoritmos de inteligência artificial e ao talento de uma equipa com cerca de duas dezenas de profissionais, a Oscar é hoje uma app ligada a cerca de 3.000 profissionais, oferecendo serviços de reparação, limpeza, lavandaria e beleza em menos de 30 minutos a preço competitivo.

“Foi precisamente no aceder a um mercado tão vasto e informal que a Oscar viu a sua oportunidade e potencial de crescimento, concretizado nestes últimos dois anos. Chegados a mais de 200 mil downloads – e várias vezes como o nº1 nas app stores Google Play e Apple store – a aplicação Oscar tornou-se líder deste mercado em Portugal”.

O modelo de negócio divide-se em duas vertentes: B2C e B2B. No B2C, o cliente agenda o serviço em menos de um minuto e paga diretamente na aplicação, cabendo ao marketplace encontrar a melhor equipa e gestão de satisfação do serviço, que é diretamente classificado. Já no B2B, a empresa tem desenvolvido parcerias estratégicas com gestores de Airbnb e outros setores como, por exemplo, um grande distribuidor energético com quem assegura serviços de leitura e verificação de contadores.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

twelve − 9 =