Startups Portuguesas na Saúde Brilham na Grande Final do EIT Health InnoStars em Milão

Vencedores dos EIT Health InnoStars 2023

Na vibrante arena de inovação de Milão, cinco startups portuguesas na área da saúde destacaram-se, conquistando prémios na Grande Final do EIT Health InnoStars. A Orgavalue, com a missão de eliminar listas de espera para transplantes através de órgãos de bioengenharia personalizados, liderou a competição, recebendo 25.000€ em prémios. O evento reuniu 40 startups europeias, estabelecendo ligações valiosas para transformar os cuidados de saúde em toda a Europa.

A Orgavalue, uma startup portuguesa sediada no Porto, ganhou o primeiro lugar nos prestigiados prémios InnoStars com sua abordagem revolucionária à bioengenharia de órgãos humanos. A empresa, fundada por estudantes de medicina, “descelulariza” os órgãos do doador e volta a “recelularizar” a estrutura com células dos pacientes, visando reduzir o risco de rejeição do órgão transplantado. A conquista destaca o potencial do ecossistema de inovação em saúde português.

A BEAT Therapeutics, outra startup portuguesa de Porto, alcançou o segundo lugar esta competição com seu agente antitumoral inovador, BBIT20, que demonstrou eficácia significativa em modelos pré-clínicos contra cancros difíceis de tratar.

O terceiro lugar foi para a empresa espanhola D-Sight, que desenvolveu uma nova abordagem terapêutica para as fases iniciais da retinopatia diabética (ESDR). Esta condição é a complicação mais comum do diabetes e a principal causa evitável de deficiência visual e cegueira na população em idade ativa em todo o mundo.

As três melhores equipas receberam prémios de 25.000€, 15.000€ e 10.000€, respetivamente. Além disso, fazer parte da comunidade EIT Health oferece aos vencedores oportunidades de networking com os seus parceiros, prestadores de cuidados de saúde e investidores.

O evento, organizado pela EIT Health, parte do European Institute of Innovation and Technology (EIT), reuniu 40 startups líderes em inovação de toda a Europa em Milão. As startups apresentaram soluções promissoras em biotecnologia, saúde digital, tecnologia médica e terapêutica, fortalecendo conexões significativas e impulsionando avanços no setor de cuidados de saúde.

A startup vencedora, a portuguesa Orgavalue, está empenhada em alcançar o mercado até 2028, inicialmente irá concentrar-se em transplantes de fígado, representando uma oportunidade de mercado de 8,8 mil milhões de euros. A vitória na competição InnoStars destaca não apenas a inovação da startup, mas também o compromisso do EIT Health em impulsionar o crescimento e o sucesso das startups europeias na área da saúde.

Além destas distinções, Portugal dominou também os três primeiros prémios na categoria RIS Innovation Call, que apoia projetos locais de saúde em fase de prova de conceito. O primeiro lugar nesta categoria foi para a Gotech, uma equipa que desenvolve a primeira tampa de cateter totalmente integrada e ativada por luz de grafeno (Gocap) que previne continuamente infeções em pacientes em diálise.

A equipa por trás do Bactometer, um dispositivo magnético portátil para deteção e identificação rápida, precisa e económica de patógenos, garantiu o 2º lugar. O último lugar no pódio foi ocupado pela Orgacancer, uma spin-off da Orgavalue, que trabalha em microdispositivos que recapitulam as estruturas de órgãos humanos vivos para promover modelos de doenças para o cancro e a regeneração.

“A edição de 2023 da Grande Final InnoStars foi uma verdadeira celebração da sinergia empresarial e da inovação sem limites”, salientou Mónika Tóth, diretora do programa Regional Innovation Scheme (RIS) do EIT Health InnoStars. “Como EIT Health InnoStars, estamos entusiasmados por fazer parte da jornada dessas start-ups extremamente talentosas e serem reconhecidas por fazerem parte de nossa vasta comunidade de inovadores. Fazer conexões é tudo o que o EIT Health representa.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

1 + eleven =