SWitCH: Programa de conversão para o Digital arranca hoje no Porto

O Instituto Superior de Engenharia do Porto (ISEP) arranca hoje com o Programa de Conversão de Licenciados para a área Digital. Equivalente a uma Pós-Graduação, o programa terá a duração de 2 semestres e assegura estágios remunerados em empresas associadas da Porto Tech Hub.

A primeira edição do programa SWitCH resulta de uma parceria entre a Associação Porto Tech Hub e o ISEP e destina-se a converter licenciados, provenientes de diferentes áreas de formação, para a área das tecnologias de informação e comunicação (TIC).

O programa SWitCH surge como resposta às dificuldades que as empresas de base tecnológica do Grande Porto estão a sentir para contratar profissionais com conhecimento nas áreas de TI.

“Recebemos mais de 200 candidaturas, provenientes de graduados de áreas diversas, desde a biologia às engenharias, passando pelas ciências e gestão. Do rigoroso processo de seleção, realizado por uma entidade externa ao programa, foram selecionados 29 alunos, que vão integrar, a partir de segunda-feira, a primeira turma do programa SWitCH”, revela Paula Gomes da Costa, presidente da Associação Porto Tech Hub.

Após a conclusão desta pós-graduação, que irá decorrer durante 9 meses no ISEP, seguem-se estágios remunerados de 12 meses em empresas associadas da Porto Tech Hub, com salários médios na ordem dos 1000 Euros.

“No SWitCH, os alunos vão aprender com recurso a metodologias ágeis, preferindo a execução, em detrimento de longas aulas teóricas. O objetivo passa por, através de um processo interativo, capacitá-los para o conhecimento, compreensão e aplicação de tecnologias Orientadas a Objetos (Java) ou WEB”, acrescenta Paula Gomes da Costa.

A mesma responsável recorda que, “apesar de todos os anos saírem das universidades entre Braga e Coimbra cerca de 500 licenciados nas áreas tecnológicas, há uma manifesta falta de recursos qualificados, sentida, sobretudo, pelas empresas tecnológicas que estão a transferir centros de operações e escritórios para o Grande Porto e que, em muitos casos, contratam de uma só vez entre 300 a 400 jovens”.

Enquanto contributo para minimizar o problema da escassez de recursos humanos aptos para trabalhar na área tecnológica, o programa SWitCH pretende, no próximo ano letivo, duplicar o número de alunos, estando já em análise a possibilidade de vir a expandir o programa para outras localizações.

 

COMPARTILHAR
Artigo anteriorPixels Camp acampa no centro de Lisboa
Próximo artigoCibersegurança e Comportamento Humano
Avatar
O Empreendedor é um projecto de empreendedorismo colaborativo que pretende desenvolver e testar novas formas de cooperação entre indivíduos e organizações ligadas ao empreendedorismo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

10 − 1 =