Tetra Pak usa radiação para investigar novos materiais de embalagens sustentáveis

Teste de materiais com recurso à radiação na Estação de pesquisa ForMax no Laboratório MAX IV, na Suécia.

Tetra Pak inicia investigação pioneira em materiais de fibra vegetal com radiação sincrotrónica. Esta radiação é uma ferramenta importante na ciência dos materiais. Esta investigação, desenvolvida em colaboração com o MAX IV, o laboratório de radiação sincrotrónica mais moderno do mundo, tem como objetivo descobrir novos dados sobre a nanoestrutura dos materiais em fibra vegetal enquanto base para futuras inovações da embalagem.

O objetivo da empresa sueca é criar a embalagem para alimentos e bebidas mais sustentável do mundo, feita de materiais de origem vegetal. A primeira abordagem nas pesquisas de laboratório centra-se na otimização da composição dos materiais utilizados nas palhinhas de papel. Esta é a primeira experiência de investigação e desenvolvimento industrial de ForMAX, uma estação de investigação completamente nova dedicada ao estudo de materiais florestais, localizada no laboratório MAX IV em Lund, Suécia.

A radiação sincrotrónica é uma técnica habitualmente utilizada na investigação científica como uma poderosa ferramenta para a investigação e desenvolvimento da ciência dos materiais e, em comparação com outras fontes de raios X, oferece elevada luminosidade, alta diretividade e variabilidade energética, fatores que a tornam mais adequada para a investigação e estudo dos materiais de origem vegetal utilizados nas embalagens.

À medida que a procura global por alimentos seguros e nutritivos se intensifica e a escassez de matérias-primas aumenta, a necessidade de desenvolver soluções de embalagem mais sustentáveis torna-se urgente. Os novos materiais à base de fibras vegetais proporcionarão novas oportunidades, mas devem garantir a segurança alimentar, ser recicláveis e mais resistentes aos líquidos e à humidade, enquanto satisfazem as crescentes exigências de sustentabilidade.

“Para atingirmos a nossa ambição de criar a embalagem para alimentos e bebidas mais sustentável do mundo, feita inteiramente de materiais renováveis, ou reciclados, provenientes de origem responsável, totalmente recicláveis e neutros em carbono, é crucial e necessário aumentar a nossa compreensão da estrutura e propriedades dos materiais”, explica Eva Gustavsson, Vice-Presidente de Materiais e Embalagens da Tetra Pak.

“A colaboração com ForMAX ajudar-nos-á claramente nesta missão, uma vez que, procuramos aumentar a utilização de matérias-primas à base de fibras renováveis dentro das embalagens”, acrescenta.

laboratório MAX IV em Lund, Suécia (foto Tetra Pak)

Com esta investigação, a Tetra Pak está a ajudar a descobrir novos conhecimentos sobre materiais de origem vegetal como base para futuras inovações. A estação de investigação agora desenvolvida é a primeira do seu género e, segundo Kim Nygård, Diretor da Linha ForMAX da MAX IV, “facilitará tanto a investigação industrial fundamental, como a forma como podem ser utilizados materiais novos e sustentáveis no futuro”, sublinhando que “A experiência na ForMAX é um marco para o meio académico e para a indústria”.

A construção do ForMAX foi financiada pela Fundação Knut e Alice Wallenberg, e os custos de funcionamento são financiados pela indústria através da Treesearch, uma plataforma nacional de colaboração para a investigação académica e industrial de novos materiais provenientes da floresta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

11 − nine =