Startups portuguesas: Preparadas para mudar o jogo?

Compete Já abre oportunidades aos jovens empreendedores.
Foto: Pixabay

É urgente formar empreendedores e jovens empresários em Portugal. Estudos recentes demonstram que apenas 52% das startups portuguesas ultrapassam o terceiro ano de atividade. Mas esta geração tem todas as condições para dar a volta.

O programa Empreende Já é uma oportunidade para apoiar a integração e a sustentabilidade de cerca de uma centena de novos postos de trabalho. A iniciativa vai ter a sua segunda edição em 2018 e o IPDJ pretende envolver mais de 300 jovens NEET (Neither in Emplyment nor in Education or Training), dos 18 aos 29 anos.

Um exemplo

Este relato, ainda que fictício, pretende dar a conhecer o lado real de quem quer implementar a sua ideia de negócio mas que enfrenta os desafios naturais de quem se inicia no mundo empresarial:

«Chamo-me José, tenho 28 anos e estou a criar uma startup que se dedica ao mercado de big data & cloud, fornecendo um conjunto de soluções avançadas e inovadoras.

Confesso que neste momento estou com alguns problemas para escolher os melhores parceiros para promover e tirar a maior rentabilidade dos meus serviços. Por outro lado, deparo-me também com algumas dúvidas sobre qual o melhor espaço e localização do meu escritório. Será que é assim tão relevante?

Apesar de ser um jovem licenciado, o meu curso na área das Tecnologias de Informação, naturalmente que não aprofundou matérias de gestão financeira e contabilísticas, e como tal, conceitos como orçamentos, definição de preços e cálculo de custos são uma dor.

Não tenho assim tanta experiência profissional e a informação que encontro relativa a Planos de Negócio é bastante diversificada e sinto-me “a navegar na maionese” para escolher a melhor estrutura a seguir.

Tal como grande parte dos jovens da minha idade a viver em Portugal, os meus recursos financeiros não abundam e o único capital disponível para investir no meu negócio são as minhas poupanças pessoais e um pequeno empurrão financeiro dos meus pais. Quais os melhores programas de empreendedorismo para obter financiamento? Estão acessíveis para todos? E quais os melhores mecanismos de financiamento à minha disposição?

Por último, gostava de ter alguma orientação de alguém com experiência, para validar a estratégia que defini para os meus segmentos de clientes, posicionamento de marca e plano de comunicação.

Tenho toda a motivação e força mental para sair da zona de conforto e avançar com a minha ideia de negócio mas claramente preciso de ajuda para tomar decisões e fazer acontecer.»

Este é um texto fictício baseado em centenas de relatos de participantes da primeira edição do programa de empreendedorismo que a WINNING liderou em 2017 – o Programa Empreende Já.

 

Preparar para a mudança

O atual contexto do empreendedorismo caracteriza-se por um elevado ritmo de mudança tecnológica, globalização da competitividade e ciclos de vida dos produtos e serviços cada vez mais curtos. O conhecimento de conceitos, ferramentas e dicas de gestão inovadoras funcionam neste contexto como catalisadores de competitividade e sustentabilidade das ideias de negócio.

Ser empreendedor está longe de ser uma tarefa fácil. Grande parte das vezes são maiores os riscos do que as certezas, sendo assim fundamental identificar numa fase inicial de cada projeto, os principais desafios e vantagens competitivas a capitalizar. Isto tudo só é possível de uma forma: dotando os empreendedores com competências de gestão, que lhes permitam criar ideias de negócio sustentáveis e desenvolver as suas caraterísticas de empreendedor.

O bom momento do ecossistema de empreendedorismo em Portugal, comprovado pela vinda da Web Summit e aumento do número de startups e incubadoras de startups, indica que de facto este vento favorável é uma grande janela de oportunidade. Mas para isso é necessário ajustar as velas.

É necessário promover a cultura empreendedora em Portugal, através da criação de modelos de negócio sustentáveis e em simultâneo capacitar novos empresários para a resolução de problemas e formulação de ideias inovadoras, com impacto no negócio e na sociedade. O programa Empreende Já vai ter a sua segunda edição em  2018 e o IPDJ pretende envolver mais de 300 jovens NEET (Neither in Emplyment nor in Education or Training), dos 18 aos 29 anos e apoiar a integração e a sustentabilidade de cerca de uma centena de novos postos de trabalho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

two × 1 =