Apolitical Academy abre candidaturas para formar jovens políticos

Foto de SH Gue no Unsplash

A Apolitical Academy lança programa para capacitar jovens para se tornarem atores da democracia. O primeiro curso arranca em abril e visa mobilizar os jovens para a atividade política, desenvolvendo competências de liderança e ética para formar a próxima geração de políticos.

A iniciativa integra-se no movimento internacional apartidário Apolitical Academy que, em Portugal, é representada pela associação Próxima Geração, uma entidade sem fins lucrativos com a missão de trazer inovação e melhorar a democracia.

O primeiro programa de formação apartidária, em Portugal é constituído por um curso intensivo de 12 semanas que desafia jovens dos 16 aos 30 anos a aprender como atender às necessidades dos cidadãos e encontrar soluções para responder aos desafios atuais da sociedade.

Entre 29 de abril e 24 de julho, os participantes neste programa terão oportunidade de adquirir competências de liderança, comunicação política, ética, e conhecimentos da estrutura do poder local e instituições europeias e mundiais.

A Academia contará com diferentes ferramentas e módulos de educação informal. Numa vertente prática, os alunos serão colocados perante vários desafios como criar uma política pública, escrever um manifesto, organizar uma campanha de angariação de fundos por uma causa, entre outros.

Numa vertente de reflexão, fomentará também a colaboração entre participantes com a discussão de temáticas atuais (globais e locais) sempre com um especial foco nos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) definidos pela ONU para implementação da Agenda 2030.

Ao longo das 12 semanas, os participantes terão ainda acesso a conversas com oradores portugueses e internacionais do mundo político de vários quadrantes ideológicos, da sociedade civil, bem como a uma rede internacional de alumni de outras academias que permitirá trocar ideias e impressões com jovens de diferentes países.

Segundo Ricardo Marvão, Diretor Executivo da Próxima Geração – Apolitical Academy, “é muito importante que exista na política e na sociedade civil um debate de ideias e defesa de novas e velhas causas. Como tal, é impossível governar um país em democracia se não aprendermos a escutar o outro, a respeitar diferentes pontos de vista e a encontrar um equilíbrio entre pontos comuns – estabelecendo assim compromissos de governação”.

“O nosso programa foi precisamente desenhado tendo em conta estes valores. Queremos capacitar futuros atores da democracia através de programas de liderança com um enorme foco em aprender fazendo, utilizando problemas do mundo real e promovendo o diálogo entre diferentes forças vivas na sociedade”, acrescenta.

A primeira edição da Academia Próxima Geração tem candidaturas abertas, através do website, para o cidadão comum entre os 16 e 30 anos, de diferentes realidades socioeconómicas, regiões do país e com diferentes ideologias.

A Academia Próxima Geração irá funcionar em modelo híbrido, com recurso a uma plataforma online desenvolvida pela Miles in the Sky, onde serão propostas aos participantes missões semanais individualmente ou em grupo, conversas online com diversos convidados e através de três fins-de-semana presenciais de imersão no interior do país.

A primeira edição do Programa Próxima Geração conta com o apoio da Agência Nacional Erasmus+ Educação e Formação e donativos pessoais. Para a Agência Nacional Erasmus+ Educação e Formação esta participação está enquadrada na promoção das prioridades Erasmus+, nomeadamente a Participação Democrática e Cívica dos cidadãos. Esta cooperação é mais uma oportunidade para participar na construção de uma sociedade mais ativa e participativa e ajudar a formar os decisores do futuro.

A Associação Próxima Geração chegou a Portugal em janeiro de 2022, como uma iniciativa da sociedade civil, pela mão de 9 fundadores com diferentes perfis e a mesma vontade de contribuir. Até ao final de 2023, a Próxima Geração pretende qualificar 200 jovens, desafiando-os a serem ativos na sociedade civil, política partidária, nas associações e movimentos de bairro até ao parlamento.

Além de Portugal, a rede Apolitical Academy conta com quatro academias em países com contextos políticos diferenciados, como a Suécia, África do Sul, Cáucaso e Paraguai. Em 2022, está planeada a abertura de 11 novas academias a nível mundial.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

18 + 19 =