Black Friday: Devoluções devem ascender a 27 milhões

Foto de Ashkan Forouzani no Unsplash

A fintech euPago analisou os dados de devoluções ocorridas após a Black Friday e estima que o valor das devoluções, este ano, deverá ascender a 27 milhões de euros, por incapacidade dos fornecedores responderem à pressão da procura, que este ano deve gerar 91 milhões de euros em transações.

A euPago recorda o estudo da Invesp relativo a 2019, em que cerca de 30% dos produtos comprados online são devolvidos. Na impossibilidade de substituir os produtos adquiridos, os comerciantes terão de devolver o dinheiro aos clientes, o que, segundo a lei, o cliente tem 14 dias para manifestar se quer o reembolso e 30 dias para devolver o produto.

“Os comerciantes irão ter problemas acrescidos com os fornecedores por não conseguirem dar resposta ao volume de vendas”, garante Telmo Santos, CEO da empresa que mais volume assegura em pagamentos eletrónicos em Portugal.

A empresa já anunciou que pretende apoiar os comerciantes e vai processar gratuitamente os reembolsos dos fornecedores aos clientes até 31 de Dezembro, minimizando assim todas as más experiências de compra que se venham a verificar.

“Foi a pensar nestas medidas e mudanças que criamos um serviço personalizado de reembolsos para os comerciantes e que será oferecido até 31 de dezembro de 2020”, reforça Telmo Santos. Com este serviço o comerciante poderá processar automaticamente reembolsos para os seus clientes. Ao ativar esta funcionalidade, os fundos serão devolvidos ao cliente de um modo rápido e eficiente, minimizando assim a má experiência que poderia ter sido a compra.

A euPago é uma fintech portuguesa, acreditada e supervisionada pelo Banco de Portugal, especializada no apoio a pagamentos realizados pela Internet.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

eighteen − eleven =