Consumo: Portugueses cortam nas despesas de alimentação e saúde

Foto de Skitterphoto em Pexels

Segundo o Barómetro Europeu das Melhores Práticas de Compra, 44% dos portugueses planeiam cortar nas despesas com alimentação e 37% tencionam recorrer aos pagamentos fracionados até ao fim do ano. Os aumentos dos preços e a incerteza económica obrigam a ajustes nos orçamentos familiares e financiamento de compras para a maioria dos consumidores europeus.

Num cenário de inflação a subir, o banco Oney acaba de divulgar os resultados da terceira edição do Barómetro Europeu das Melhores Práticas de Compra, um estudo realizado em parceria com a Harris Interactive com base num inquérito a uma amostra representativa da população de Portugal, Espanha e França.

O estudo revela as incertezas comuns dos europeus que os levam a rever, em baixa, as suas intenções de gastos até ao final deste ano. Os pagamentos fracionados (Buy Now Pay Later), que têm continuado a crescer nos últimos anos, são agora uma solução para apoiar o consumo em Portugal e na Europa.

Foto de Mikhail Nilov em Pexels

Segundo o Barómetro, 1 em cada 5 consumidores europeus espera gastar mais nos próximos meses, em resultado do aumento dos preços. Isso tem como consequência um forte desejo entre os europeus de limitar as suas compras, reduzindo particularmente o leque daquelas que podem ser definidas como “despesas inevitáveis”. No caso dos portugueses 44% planeia fazer cortes nas despesas alimentares e 34% dos portugueses admitem cortar nas despesas não urgentes de saúde, até ao final de 2022.

A nível alimentar, as intenções revelam-se bastante alinhadas entre os três países em análise, com percentagem aproximada de franceses (44%) e espanhóis (41%) a pretenderem cortar nesta rúbrica. Relativamente a despesas de saúde, os franceses são os que menos pretendem reduzir as suas despesas nesta área (27%), o que compara com a intenção de 33% dos espanhóis.

Foto de Ksenia Chernaya em Pexels

Ao nível energético, 2 em cada 3 europeus dizem, agora, que pretendem reduzir os custos com a energia, sendo esta uma tendência mais acentuada em Portugal. Entre os portugueses inquiridos, 73% afirmam que a redução do consumo energético faz parte das suas intenções até ao final do ano, enquanto 64% dos espanhóis e 53% dos franceses planeiam fazer o mesmo.

Uma forma de reduzir as despesas mensais passa pelo recurso ao pagamento fracionado. A nível europeu, cerca de 1 em cada 3 consumidores europeus vai recorrer a soluções de financiamento para grandes compras e 35% dos portugueses planeiam pagar em 3 ou 4 prestações até ao final deste ano.

Barómetro Europeu das Melhores Práticas de Compra foi realizado pela Harris Interactive para o banco Oney. A pesquisa decorreu online de 9 a 14 de março de 2022 em França, Espanha e Portugal junto de 3.111 pessoas com 18 anos ou mais, em três amostras representativas de cada país e ajustadas às variáveis: género, idade, região de residência e nível de rendimento dos inquiridos em cada país.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

2 × 4 =