DiVERGE quer inovar na indústria de calçado

Fundadores da Diverge
Foto: Diverge

Start-up portuguesa cria calçado feito à mão e adaptado ao gosto de cada pessoa através de uma inovadora plataforma online. O projeto junta quatro profissionais que pretendem revolucionar a indústria do calçado desportivo, num investimento que ronda os 400 mil euros.

E se cada um pudesse definir, ao mais ínfimo detalhe, o seu par de ténis? Esta foi a questão que deu origem ao projeto português DiVERGE onde é o cliente que desenha e cria o seu par de ténis original e diferenciado. A nova marca permite personalizar cada um dos 6 modelos disponíveis, com milhares de combinações de cores e materiais, resultando num modelo único e exclusivo, adaptado ao gosto de cada pessoa.

Acabada de lançar, a DiVERGE já está a conquistar clientes pelo mundo fora, com especial incidência no Reino Unido, onde tem sido notícia. O conceito começou, no entanto, a ser gerado há 15 anos, quando um grupo de amigos com grandes carreiras em diferentes sectores desejavam criar um negócio. O tempo foi passando, as carreiras individuais evoluindo, mas, no início de 2018, quando partilharam em conjunto as suas frustrações relativamente à compra de calçado desportivo “sneakers”, nasceu o embrião da ideia. Por diferentes razões, todos questionaram a dificuldade em encontrar sneakers que os satisfizessem.

«E se o negócio dos “sneakers” fosse diferente, e em vez de comprar o que o mercado oferece numa determinada estação, pudéssemos ter uma personalização absoluta, de diferentes tipos de sneakers, desde a pele, as solas, e todas as cores? E se pudéssemos desenhar o nosso próprio sneaker e associá-lo à nossa identidade até ao mais ínfimo pormenor? Como levar ao máximo expoente a tentativa das marcas de massas que nos “impingem” cores diferenciadas, que atingem um determinado grupo de pessoas, mas que não conseguem agradar um individuo em específico?»

Desta motivação surgiu o impulso para avançar com um projeto inovador no mundo dos “sneakers” com a marca DiVERGE que permite criar online “sneakers”, 100% customizáveis, fabricados em Portugal, com os mais elevados padrões de qualidade e na vanguarda da tecnologia do calçado. A marca está comprometida nas preferências dos clientes e até mesmo o símbolo (o i em DiVERGE) pode ser preenchido com algo pessoal no processo de customização, tornando cada par de ténis verdadeiramente único.

Os promotores deste projeto são João Esteves, 43 anos, ele é o responsável pela Gestão Executiva, Marca e Marketing; Maria Neves, 39 anos, tem a seu cargo as Operações, Digital Media e e-commerce; Inês Pinto de Almeida, 31 anos é responsável pelo Desenvolvimento e Gestão de Produto; e  Ricardo Caupers, 43 anos coordena a Gestão Financeira.

Os produtos DiVERGE são fabricados à mão em Portugal e utilizam apenas materiais premium de Portugal e Itália no seu processo exclusivo de customização, desde as solas aos diferentes tipos de pele e têxteis. A empresa pretende manter altos padrões de qualidade e introduzir novos materiais sustentáveis e reciclados na oferta, que será alargada no próximo ano. O investimento total do projeto irá rondar os 400 mil euros.

Sendo um modelo de negócio digitalmente nativo, a DiVERGE permite alavancar um conjunto significativo de vantagens: uma rápida resposta ao mercado, versus o padrão da indústria, um menor nível de desperdício, uma vez que cada par é feito sob encomenda, e uma inovação de produto dinâmica. Depois de customizados online, a DiVERGE faz chegar aos clientes a sua criação em apenas 15 dias, em qualquer parte do mundo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

one × three =