EIT Food apoia mulheres empreendedoras na área agroalimentar

Foto de Zoe Schaeffer em Unsplash

A BGI e o EIT Food têm até 10 mil euros para apoiar mulheres empreendedoras com projetos na área agroalimentar. O programa “EWA”, do EIT Food, destina-se a estimular a inovação e a construir um sistema alimentar adaptado ao futuro apoiando mulheres empreendedoras.

Estão abertas as candidaturas para o EWA (Empowering Women in Agrifood), um programa de aceleração financiado pelo EIT Food, com o objetivo de ajudar mulheres empreendedoras altamente motivadas a cumprir e a superar as suas aspirações empresariais, através da disponibilização de conhecimento e de apoio financeiro até 10 mil euros.

As candidaturas estão abertas até 13 de junho. Pela terceira vez consecutiva, o programa está a ser organizado pela BGI e destina-se a empreendedoras portuguesas da área agroalimentar que estejam a liderar empresas com menos de 2 anos, ou que tenham projetos ou ideias de negócio inovadoras e necessitam dos meios adequados para concretizá-las.

O EWA foi realizado pela primeira vez em Portugal em 2020 e, desde então, tem obtido bons resultados no mapeamento, no apoio e no lançamento de projetos sustentáveis na área agroalimentar, criados por mulheres.

Foto de simon peel em Unsplash

Através deste programa, foram já acelerados 20 projetos, com uma taxa de sobrevivência de 100%. No entanto, existem ainda várias barreiras encontradas pelas mulheres no mundo dos negócios. De acordo com o relatório The EIT Food Female Entrepreneurship, 75% das mulheres já enfrentaram preconceitos de género negativos enquanto fundadoras e CEOs.

A ex-participante do EWA, Débora Campos (CEO e fundadora da AgroGrIn Tech), realça a dificuldade que as mulheres encontram no mundo do empreendedorismo e no setor agroalimentar, numa entrevista para o podcast Start It Up. Segundo ela, “É difícil encontrar pessoas que acreditem na nossa ideia, tanto quanto nós”.

Débora Campos menciona ainda a descrença existente entre as empreendedoras do seu meio. “Vi que muitas das ideias eram direcionadas às crianças e às famílias, e acho que as mulheres das outras áreas não acreditam tanto que podem trazer grandes ideias para o mercado.”

Para eliminar a lacuna de género num setor onde as mulheres dificilmente ocupam lugares de liderança, o programa vai oferecer às participantes oportunidades de financiamento, workshops e formações, 6 meses de mentoria personalizada com especialistas da área e acesso a vários contactos da rede internacional da BGI e do EIT Food.

O programa EWA está em expansão e terá continuidade em 2022, graças aos seus resultados. De acordo com a pesquisa The EIT Food Female Entrepreneurship 50% de todas as entrevistadas afirmaram que os programas de empreendedorismo do EIT Food fortaleceram a sua confiança como empreendedoras.

Além de Portugal, o programa decorre simultaneamente em vários outros países europeus – Espanha, Bulgária, Lituânia, Turquia, Polónia, Roménia e República Checa – com o apoio de diferentes parceiros locais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

seventeen − 14 =