Hoje é Dia do Microempresário

Este ano, segundo a ANDC, foram apresentadas em Portugal 1.565 novas candidaturas ao microcrédito, que resultaram em 130 novos projetos, num montante de crédito próximo de 1,3 milhões de euros.

De acordo com a ANDC, desde que o conceito de microcrédito foi introduzido em Portugal, há 17 anos, já foram emprestados 13 milhões de euros, que resultaram na criação de 2.286 novos postos de trabalho, tendo sido criados em média, nos últimos 10 anos, 157 micronegócios por ano.

As áreas nas quais se verifica o maior número de projetos para este tipo de crédito são o comércio por grosso e a retalho, a reparação de veículos automóveis e motociclos, o alojamento, restauração e similares.

Numa análise geográfica, o Norte é a zona com o maior número de novos microempresários (41%), seguindo-se Lisboa e Vale do Tejo (23%), Centro (18%), Algarve (15%) e Alentejo (3%).

Em 2015, os créditos foram atribuídos na sua grande maioria a empreendedores entre os 31-40 anos (42%), com habilitações literárias ao nível do 12.º ano (36%).

O microcrédito é um pequeno empréstimo destinado a apoiar pessoas que, não tendo acesso ao crédito bancário normal, têm uma boa ideia de negócio, e reúnem as condições e capacidades pessoais para a realizar.

A iniciativa de investimento tem a virtualidade de se transformar numa atividade sustentável capaz de gerar um excedente de rendimento e o reembolso do capital emprestado. Para a Associação Nacional de Direito ao Crédito é uma ferramenta eficaz no combate ao desemprego e à exclusão social e financeira.

Para assinalar o Dia do Microempresário, a ANDCorganizou um ciclo de conferências sobre o tema em Lisboa, e desafia ainda o público ‘a olhar para a rua onde mora e a descobrir os micro negócios’, comprando localmente e dando atenção ao comércio de proximidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

two × five =