Como a Inteligência artificial está a contribuir para um futuro sustentável

Imagem de Gerd Altmann por Pixabay

A Inteligência Artificial (IA) é um dos conceitos mais falados do momento. Ao contrário de outros tempos, o termo já não surge cunhado como artefacto da imaginação de cenários futuristas. É, cada vez mais, uma realidade que está presente no nosso dia-a-dia, de forma mais ou menos visível.

Serviços como o Gmail, Outlook, Spotify, Apple Music, Netflix, HBO Now ou YouTube e redes sociais como o Instagram, o Twitter e o Facebook, utilizam robustas ferramentas de inteligência artificial. Estes exemplos são paradigmáticos da importância da AI nos dias de hoje. Já se imaginou a passar sem eles? Aí está a sua resposta.

A partir dessas podemos pensar noutras ferramentas de IA presentes nas nossas vidas – como a Siri, a Alexa, o Google Maps e o Waze – com cada vez mais impacto. E noutras ainda, como os chatbots do atendimento ao cliente, ou na otimização de rotas e manutenção de frota num sistema para gestão de frotas.

A verdade é que este está a viver em sobrecarga, resultado do crescimento demográfico e do consumismo. A IA analisa, compreende e apresenta dados, podendo influenciar a tomada de decisões. Na ótica do futuro sustentável e alavancada no conceito de Economia Circular, pode ser importante em:

Desenhar produtos duráveis e que possam ser reutilizados, compostos por elementos que sejam amigos do ambiente e livres de agentes químicos. A Agência Espacial Europeia, por exemplo, tem um projeto – o Accelerated Metallurgy – que junta académicos, designers e fabricantes num grupo de trabalho que tem vindo a usado a IA para produzir novos materiais que substituam produtos químicos prejudiciais ao ambiente e matérias pouco duráveis;

Otimizar novos modelos de negócio. Anular o desperdício, investindo mais em serviços de assinatura ou aluguer do que na aquisição e manutenção de produtos físicos. A AI pode contribuir ao fornecer dados em tempo real relativos às melhores opções de preço e procura, manutenção e gestão de inventários. Aqui um sistema para gestão de frotas pode beneficiar, tanto na otimização de rotas como na manutenção de frota;

Imagem de Gerd Altmann por Pixabay

Outra proposta levantada por este modelo de economia circular alavancada na IA sugere a criação de uma melhor infraestrutura que possibilite utilizar os mesmos produtos muitas vezes. É o caso dos aparelhos eletrónicos, que assim podem ser alugados ou recondicionados sem que seja preciso extrair mais recursos do planeta. Isso pressupõe eficiência na reutilização, o que implica investimento na reparação e reciclagem dos produtos, onde a IA pode ser fundamental.

Vejamos outros casos concretos.

Áreas onde já é utilizada a AI

Sistema para Gestão de Frotas

Por exemplo, a Stratio é uma solução em manutenção preditiva, que utiliza no sistema para gestão de frotas a Inteligência Artificial, para evitar falhas em componentes cruciais. A nível de gestão de frotas isso contribui tanto para a otimização de rotas como na manutenção de frota. A presença da IA no sistema para gestão de frotas é uma realidade.

Carros autónomos

Empresas como a Tesla, a Google e a Uber já têm veículos que dispensam motoristas, graças à tecnologia que produz dados para os algoritmos controlarem todos os seus movimentos. Se a isto somarmos a IA na gestão de frotas, nomeadamente na otimização de rotas e manutenção de frota, confirmamos que a IA já anda – literalmente – sob rodas rumo a um futuro mais sustentável. Boas notícias!

Indústria

A automatização já acontece na indústria desde há muito tempo. Com a IA, há equipamentos que fabricam produtos e que não precisam de ser operados por humanos. Há também máquinas que já têm funcionalidades mais criativas. Nem a Cloud nem é o céu são o limite. 

Imagem de Gerd Altmann por Pixabay

Bancos

Sempre na linha da frente da inovação, os bancos utilizam algoritmos para analisar dados do mercado, gestão de finanças e apoio ao cliente.

Produção de Conteúdos

Há já programas capazes de produzir peças jornalísticas informativas. Tendo acesso a bases de dados gigantes e capacidade de leitura, o potencial é gigante. Embora ainda tenha aspetos a melhorar, o GPT-3 já consegue escrever textos de forma interessante.

Compras

Cada vez mais as lojas virtuais reconhecem padrões de compras dos utilizadores através de algoritmos, o que lhes permite apresentar ofertas de acordo com essas preferências. Há também outros exemplos no setor, como a Amazon Go – lojas automatizadas e sem caixas de pagamento.

Neste artigo, partilhámos exemplos de como a IA contribui para um futuro mais sustentável. Desde sistema para gestão de frota até à produção de conteúdos, passando pela banca, retalho, indústria e carros autónomos, vimos como se começa a ganhar esse futuro: agindo no presente.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorUtilizar a Amazon como um canal de vendas em Portugal
Próximo artigo7 dicas para não cair em armadilhas quando comprar uma franquia
Manuel Castro
Sempre gostou de contar histórias através da escrita e o seu interesse por tecnologia ajudou a fazê-las chegar a mais pessoas, aproveitando o aparecimento dos blogues em 2003. Foi editor da revista SURFPortugal onde criou conteúdos, escreveu crónicas, notícias e viajou muitas vezes para produzir reportagens sobre pessoas, lugares e eventos. Em 2010, cofundou uma agência de conteúdos onde se interessou por novas linguagens como o vídeo e a fotografia, atuando em áreas como a música, a arte e o desporto, com alguns dos mais conceituados nomes e para algumas das melhores marcas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

eleven − 8 =