Japão interessado no Web Summit de Lisboa

Paddy Cosgrave caminha no Parque das Nações, em Lisboa, com delegação japonesa e empreendedores portugueses
Foto: Web Summit

Paddy Cosgrave – fundador e CEO da Web Summit, a maior conferência de tecnologia do mundo, reuniu-se, na passada segunda-feira em Lisboa, com uma delegação do governo do Japão, liderada pelo Ministro para a Tecnologia da Informação.

Segundo o comunicado da Web Summit, distribuído aos jornalistas, Esta foi a segunda reunião com o ministro Takuya Hirai no espaço de um mês, depois de Paddy Cosgrave, em visita a Tóquio ter apresentado “as razões por detrás da mudança da Web Summit da Irlanda para Portugal e o ambiente geral do empreendedorismo em Lisboa”.

Na reunião desta semana, o comunicado destaca que os dois tiveram a “oportunidade de debater mais profundamente por que razão Lisboa é um Hub de empreendedores”, assim como os benefícios para startups que decidem estabelecer-se em Portugal – quer iniciando aqui os seus negócios, ou mudando-se de outro país.

O comunicado sublinha ainda que a delegação japonesa “apresentou o seu ambicioso Programa de Pesquisa e Desenvolvimento, que se centra no apoio à investigação e empreendedorismo, com ênfase nas startups”.

Durante a reunião, que ocorreu na Altice Arena, a delegação japonesa conheceu alguns projetos de startups portuguesas de sucesso apresentados pelos seus fundadores, nomeadamente, Paulo Dimas, VP de Inovação de Produto da Unbabel; Carolina Amorim, fundadora da Emotai; Brennan Basnicki, Fundador e Revendedor Chefe de Aventuras da RipATrip; além de João Borga, diretor de StartUP Portugal que explicou as vantagens de empreender em Portugal.

“Como empresa que optou por vir a Portugal há quase 4 anos, e tem experimentado grande sucesso desde que essa decisão foi tomada, estamos numa posição privilegiada para explicar aos outros o que é único sobre Lisboa e Portugal. Ficamos honrados em ter a oportunidade de reunir alguns exemplos de sucesso português e de uma delegação internacional interessada em conhecer mais sobre Portugal, aprendendo sobre os planos interessantes que o governo japonês tem para o futuro ”, disse Paddy Cosgrave.

O comunicado da Web Summit não explica as razões para o interesse japonês no evento de Lisboa. A conferência que é considerada o “maior evento de tecnologia do mundo”, realiza-se desde 2009, inicialmente em Dublin, na Irlanda, tendo sido depois transferida para Lisboa, onde decorre desde 2016.

O acordo com o Governo português e a Câmara Municipal de Lisboa tinha inicialmente previstas cinco edições, mas em outubro de 2018 António Costa e o fundador da Paddy Cosgrave anunciaram uma parceria de dez anos que permite manter a conferência na capital portuguesa até 2028.

De sublinhar que além da conferência de Lisboa, a Web Summit realiza ainda eventos de âmbito global em Toronto, Hong Kong, Bangalore e Dublin. No conjunto destas cinco conferências a Web Summit, emprega em permanência mais de 200 funcionários distribuídos pelos escritórios de Dublin, Lisboa, Toronto e Hong Kong.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

3 + nine =