LX Bio investe 60 milhões de euros em fábrica de medicamentos biológicos

Miguel Garcia CEO da LX Bio Pharmaceuticals
Foto: Miguel Garcia CEO da LX Bio Pharmaceuticals

O laboratório português LX Bio Pharmaceuticals SA vai investir 60 milhões de euros para construção de uma fábrica de medicamentos biológicos.

A nova Farmacêutica, recentemente criada, pretende realizar o seu primeiro investimento em Portugal, uma nova fábrica de medicamentos biológicos, a localizar em Oeiras. A empresa resulta de uma join venture, entre a Technophage e a IBV – Innovation Bio Ventures.

A LX Bio irá desenvolver um portfólio de medicamentos biológicos nas fases avançadas de ensaios clínicos (fases II e III) e será responsável pela produção e comercialização destes fármacos a nível global.

Do portfólio de produtos, destaca-se o “TP-102”, um medicamento para o tratamento das infeções do pé diabético. Este é um dos primeiros fármacos com patente Portuguesa a obter autorização para ensaios clínicos nos Estados Unidos.

O medicamento português conseguiu a designação de “Fast Track” pelo organismo regulador do medicamento nos EUA (FDA), o que implica o reconhecimento, por parte desta agência, de uma terapia que pretende tratar uma doença grave e satisfazer uma necessidade que ainda não está atendida pela Indústria Farmacêutica. Com esta designação, que apenas é atribuída pela FDA a cerca de 4% dos projetos em ensaios clínicos, a LX Bio planeia comercializar o TP-102 nos Estados Unidos em meados de 2024.

Para além disso, a LX Bio pretende desenvolver e comercializar outros fármacos em diversas áreas terapêuticas, como sejam a oftalmologia, infeção ou as neurociências.

“A nossa ambição para a LX Bio é que esta se transforme numa das empresas farmacêuticas mais inovadoras e de maior sucesso, disponibilizando medicamentos biológicos que efetivamente tenham potencial para melhor a vida das pessoas; estes medicamentos serão resultantes de I&D Portuguesa e espera-se que proporcionem um forte incremento em matéria de exportações, já que toda a produção industrial será realizada em Portugal” indica Miguel Garcia, CEO da LX Bio Pharmaceuticals.

A empresa foi lançada em 2021 e está focada no desenvolvimento das últimas fases clínicas de produtos biofarmacêuticos, bem como a sua respetiva produção e comercialização a nível global, mantendo o centro de decisão e operação em Portugal.

Dependente da sede em Portugal, a LX Bio terá uma rede de escritórios, nos EUA e nos principais mercados europeus, sendo liderada por Miguel Garcia (CEO e membro do Conselho de Administração), atual CEO da TechnoPhage e membro do Conselho de Administração da Vector B2B com mais de 20 anos de experiência na indústria biotecnológica.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

1 × one =