Wedoit cria hub tecnológico em Portugal

Foto: Felippe Siqueira, cofundador e CEO da WEDOIT

A empresa especializada na implementação de infraestruturas de TI pretende criar um hub tecnológico com talento nacional e recrutar profissionais especializados e certificados para explorar e gerir a sua estratégia de expansão para a Europa.

A Wedoit quer replicar em Portugal o modelo de negócios que possui noutros países, como o Brasil e Canadá, e ainda criar a estrutura que permita abrir as portas do mercado europeu.

“Portugal tem um ecossistema de apoio às startups muito robusto. É um polo de inovação. Um país cada vez mais atrativo para as empresas internacionais, com talento tecnológico muito qualificado, fluente em inglês ou espanhol. Tudo isto é fundamental para o negócio e estratégia da Wedoit”, sublinhou Felippe Siqueira, cofundador e CEO.

A equipa técnica portuguesa e o escritório em Portugal irão endereçar não só os projetos nacionais, mas também suportar a estratégia de expansão da Wedoit para a Europa, com foco em países como Inglaterra, Holanda, Espanha, Itália, França e Alemanha.

“Portugal tem um ecossistema de apoio às startups muito robusto. É um polo de inovação”

 “Inicialmente vamos focar a nossa atenção em Portugal. Sabemos que é uma longa jornada, mas queremos aos poucos construir uma relação sólida e de confiança com os clientes portugueses. Depois queremos levar a Wedoit para outros mercados europeus onde a falta de mão obra qualificada em infraestruturas de TI é uma realidade”, acrescentou.

Com um modelo de negócio inovador, o responsável da empresa sublinha o seu posicionamento “agnóstico em termos de fabricantes e tecnologias”, destacando a qualificação e polivalência dos seus profissionais.  

“Trabalhamos de uma forma totalmente transparente com os nossos clientes. Garantimos uma equipa de topo em todos os projetos – experiente, certificada, especializada e totalmente ajustada ao cenário em questão – e asseguramos a presença permanente de um gestor de projeto que garante a qualidade do serviço. A partir do momento em que entramos num projeto deixamos de ser a Wedoit – toda a comunicação, incluindo email e relacionamento, é feita em nome do parceiro. Somos apenas e exclusivamente a sua força de trabalho e braço-direito nos projetos”, explica Felippe Siqueira.

 “Os grandes clientes possuem um elevado custo operacional com as suas equipas técnicas. Já os clientes médios muitas vezes perdem negócios porque não possuem profissionais qualificados para a venda ou para a implementação das soluções vendidas. A Wedoit pode ajudá-los no apoio às vendas, em todo o processo de implementação e, devido ao modelo de negócio que seguimos, na otimização das margens dos seus projetos”, acrescentou o executivo. 

A empresa está exclusivamente centrada na implementação end-to-end de infraestruturas de TI. Não está ligada nem limitada a nenhum fabricante ou tecnologia, nem vende software ou hardware. Também não trabalha diretamente com o cliente final, não concorre com nenhum parceiro, seguindo um modelo de negócio de pay-on-demand – ou seja, o cliente paga apenas as horas de trabalho realizadas.

Alem dos clientes que detém a nível internacional, como a HPE, a Hitachi Vantara, a NTT e a VMWARE, a Wedoit quer ter como clientes em Portugal as grandes e médias empresas – fabricantes, distribuidores e integradores – que vendem infraestrutura de TI (hardware ou software), e possuem projetos nas mais distintas áreas de mercado, incluindo projetos mais complexos, críticos ou de nicho que exigem recursos muito especializados.  

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

10 − 9 =