Mercado de arrendamento: Oferta dispara 67%

Foto de Suad Kamardeen no Unsplash

Análise global do mercado imobiliário em 2020 revela um aumento de 5.7% no preço médio de venda de apartamentos, fixando-se em 2.146 euros por metro quadrado. Se o impacto da pandemia não se reflete no preço das casa, já o mercado de arrendamento regista uma subida considerável, de 67%, impulsionada pela crise no setor do turismo.

A Casafari divulgou o relatório com a análise global do mercado imobiliário nacional em 2020. Lisboa continua a ser o distrito com os preços mais elevados, sendo, no entanto, o distrito que registou o menor crescimento – de apenas 0.87%, no preço médio de venda de apartamentos.

O estudo da Casafari, a proptech portuguesa que detém a mais completa base de dados do mercado imobiliário em Portugal, analisa a evolução dos preços de venda, por distrito, ao longo do ano. O relatório conclui que, em 2020, mesmo em situação de pandemia, os preços dos apartamentos para venda, em Portugal, mantiveram-se resilientes, e o mercado imobiliário manteve-se estável aos efeitos da pandemia COVID-19.

No entanto, e face à atual crise no setor do turismo, a oferta de casas para arrendar registou uma subida considerável, particularmente na tipologia T1, onde a oferta para arrendamento cresceu 78.17% no distrito de Lisboa.

Quanto aos preços de venda de apartamentos usados, registaram – a nível nacional – um aumento médio de 5.69% em 2020, fixando-se em 2.146 euros por metro quadrado. Apenas o distrito de Viseu registou uma quebra nos preços, na ordem de -4.62%, enquanto o distrito de Braga, registou a maior subida do ano, com um crescimento de 9.09%. Bragança (8.21%), Guarda (8.76%) e Coimbra (7.87%) também tiveram aumento acima da média.

Lisboa continua a ser o distrito com os preços mais elevados, por metro quadrado, sendo, no entanto, o que registou o menor crescimento – de apenas 0.87%, nos preços médios de venda de apartamentos usados ao longo de 2020.

Foto de Sophie DaCosta no Unsplash

No que toca ao arrendamento, é de salientar que todos os distritos, em Portugal, assistiram a um aumento da oferta, com uma subida considerável, de 67% e elevando para um total de 43.235 o número de apartamentos disponíveis para arrendar. 

Este aumento na oferta teve consequências nos preços dos apartamentos para arrendar, fixando-se em 11 euros por metro quadrado, uma descida de 11.74% relativamente a 2019, com o preço médio de arrendamento a situar-se em €820. À semelhança do verificado na venda de apartamentos, também o distrito de Lisboa tem os preços mais elevados por metro quadrado, com a média a rondar os 13 euros/m².

Para Nils Henning, fundador da Casafari, “os dados obtidos através deste relatório mostram que apesar da pandemia, o valor dos ativos imobiliários manteve-se elevado e os preços têm-se verificado estáveis, o que nos leva a crer que, se a tendência atual se mantiver, o impacto da pandemia no mercado, poderá ser reduzido em áreas onde já existia uma elevada procura antes da pandemia. No entanto, é de salientar que o arrendamento apresenta um cenário diferente, com novas tendências impulsionadas pela pandemia, tais como o trabalho remoto, e que leva a uma maior procura por áreas menos centrais e longe dos centros urbanos”.

Este estudo do mercado imobiliário é realizado anualmente pela Casafari, uma proptech que utiliza a inteligência artificial e machine learning para agregar milhares de fontes de informação com propriedades disponíveis à venda na Internet, oferecendo em tempo real, os dados e o histórico de mais de 5,9 milhões de propriedades únicas, colocando este relatório como um dos mais fiáveis e relevantes no que se refere ao mercado imobiliário em Portugal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

eight − four =