Microsoft, OGMA e Delta Destacam-se como Empresas Mais Atrativas para Trabalhar em Portugal

programa Microsoft for Startups Pegasus pretende desbloquear oportunidades para startups
Foto de Turag Photography em Unsplash

A Microsoft, a OGMA – Indústria Aeronáutica de Portugal e a Delta Cafés foram distinguidas como as empresas mais atrativas para trabalhar em Portugal, de acordo com o estudo Randstad Employer Brand Research 2024. Este estudo independente, que avalia a perceção da população ativa sobre os maiores empregadores em 32 países, contou com a participação de quase 5.000 profissionais em Portugal, abrangendo todas as faixas etárias e níveis de qualificação.

Pelo segundo ano consecutivo, a Microsoft lidera o ranking, seguida pela OGMA e pela Delta Cafés, que também figuraram no top 3 do ano anterior. Completando o top 10 das empresas mais atrativas estão a Hovione, Nestlé, Bosch, RTP, Hotéis Real, ANA – Aeroportos de Portugal e Banco de Portugal.

Apoios PT2030 para as PME
Foto de Drazen Zigic no Freepik

Sectores Mais Atrativos e Critérios de Escolha

O setor da saúde destacou-se como o mais atrativo para trabalhar, seguido pelos setores do turismo, desporto e entretenimento, aviação e indústria. A Hovione, que se posicionou no top 4, influenciou positivamente a perceção do setor da saúde.

Os cinco critérios mais importantes para os profissionais na escolha de um empregador são:

1. Salário e benefícios – 73%
2. Equilíbrio vida pessoal-vida profissional – 66%
3. Ambiente de trabalho – 65%
4. Progressão de carreira – 61%
5. Segurança do emprego – 59%

As mulheres e os profissionais com níveis de educação mais elevados valorizam mais o ambiente de trabalho. Entre as diferentes gerações, os baby boomers destacam-se por valorizarem igualmente o ambiente de trabalho e o equilíbrio vida pessoal-vida profissional.

Felicidade dos colaboradores
Foto de Freepik

Turnover e Procura de Novos Empregos

A remuneração demasiado baixa (54%), a busca por um melhor equilíbrio entre vida pessoal e profissional (42%) e a falta de oportunidades de desenvolvimento (40%) são os principais motivos para a procura de novos desafios profissionais. As gerações mais jovens, especialmente a Geração Z, mostram maior propensão para mudar de emprego, com um quinto dos trabalhadores indicando falta de oportunidades de desenvolvimento como um fator crítico.

O estudo revela ainda que um terço dos trabalhadores continua a trabalhar em regime remoto, com uma maior incidência entre os colaboradores com formação superior. A equidade emergiu como um critério importante na escolha de um empregador, mas menos de metade dos trabalhadores considera que o seu empregador atende às suas expectativas nesse aspecto. A Geração Z é a que mais frequentemente relata enfrentar obstáculos relacionados com a equidade.

“Esta análise reflete a atratividade das empresas enquanto marcas empregadoras. Em tempos de escassez de talento, compreender o que é valorizado pelos profissionais é crucial para desenvolver estratégias eficazes de atração e retenção. Felicitamos todas as empresas que se destacaram este ano, demonstrando o valor contínuo do investimento em employer branding”, sublinha Raul Neto, CEO da Randstad Portugal.

Foto de fabrikasimf no Freepik

Top 20

A lista completa do top-20 das empresas mais atrativas para trabalhar é a seguinte:

  1. Microsoft
  2. OGMA- indústria aeronáutica de Portugal
  3. Delta Cafés
  4. Hovione
  5. Nestlé
  6. Bosch
  7. RTP- Rádio e Televisão de Portugal
  8. Hotéis Real
  9.  ANA- Aeroportos de Portugal
  10. Banco de Portugal
  11. Siemens
  12. IKEA Portugal
  13. Caixa Geral de Depósitos
  14. Lusíadas Saúde
  15. Volkswagen Group Services
  16. TAP- Transportes Aéreos Portugueses
  17. Capgemini
  18. Fujitsu
  19. Corticeira Amorim
  20. The Navigator Company

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

14 − 6 =