Programa Smart Open Lisboa arranca com projetos dedicados ao imobiliário

Programa de aceleração de startups dedicadas ao imobiliário
Foto: Pixabay

Smart Open Lisboa (SOL) arrancou com a sua terceira edição. A iniciativa do município de Lisboa, que pretende incentivar as startups a produzir soluções inovadoras para contribuir para uma cidade melhor e mais eficiente, é dedicada exclusivamente a soluções focadas na cadeia de valor do imobiliário residencial e comercial.

Esta fase do programa, que se estende até 22 de Março, reúne 19 startups, selecionadas de um lote alargado de candidatos. As startups escolhidas para este bootcamp são a Alfredo AI, Bead, Buildtoo, Doinn, Enerbrain, Heptasense, Howz, idatase, Lumen Cache, MClimate, Meazon, Mycroft Mind, Nice Visions, Nudge Portugal, Onegrid, Parquery, Proximi.io, Trustbill eWearHealth Team, oriundas de várias geografias como a Alemanha, Brasil, Bulgária, China, Eslováquia, Finlândia, Grécia, Itália, Reino Unido, República Checa ou Suíça, além de Portugal.  

O programa enquadra-se no esforço para tornar mais inteligentes os sistemas de gestão das cidades, com vantagens para as pessoas e para a sua qualidade de vida no quotidiano, através de soluções práticas, e culmina com um  Demo Day, a 27 de Junho de 2019, onde serão apresentadas as várias soluções.

O Smart Open começou em 2016 e tem testado a cidade a responder aos maiores desafios, através das ideias mais inovadoras. Este ano o programa evoluiu para um formato distribuído por várias temáticas, como a Mobilidade e agora o Imobiliário.

A ideia passa por transformar Lisboa num laboratório vivo de experimentação, sempre numa óptica centrada em resolver problemas e facilitar a vida aos utentes e cidadãos. Fazer de Lisboa uma cidade que aposta na inovação e no empreendedorismo, e tirar partido desse investimento para melhorar a qualidade de vida das pessoas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

2 × 1 =