Sabe a importância do fracasso para atingir o sucesso?

Para o empreendedor brasileiro, ainda há uma imagem distorcida do fracasso, diferente de ecossistemas mais maduros de empreendedorismo. Quando um investidor vai avaliar um novo negócio, o fato de já ter tido experiências de fracasso é uma vantagem competitiva e não o contrário. Entre avaliar dois candidatos a investimento com propostas de negócios similares, onde um já teve a oportunidade de fracassar – em dois negócios, por exemplo – e outro que nunca empreendeu, qual você acha que estará mais preparado?

Cristofolini explica que existe uma grande diferença entre fracassar e perder tudo no mundo dos negócios. ‘No mundo dos negócios o que é perder tudo? O dinheiro? Isso é tudo? Um empreendedor nunca irá perder tudo, muito pelo contrário, esse empreendedor ganhará cada vez mais e estará mais preparado para retomar no mundo dos negócios. Desde que mantenha sempre sua reputação, relacionamentos, valores e princípios. Isso é tudo o que precisa neste momento. Se perder isso, aí sim, terá perdido tudo.’

A maior lição que uma pessoa que já fracassou pode levar desse acontecimento é o aprendizado e o ampliar de sua visão sobre os caminhos que deram certo e os que não deram. Cristofolini diz que o fracasso é nosso maior professor, a escola da vida é a nossa maior escola. O empreendedor precisa entender que o fracasso o torna muito mais competitivo para começar uma nova etapa.

Apesar disso, muitos empreendedores de primeira viagem começam um negócio que não dá certo, e acabam desistindo de empreender, justamente no momento que estavam mais perto do sucesso. A resiliência e a capacidade são os principais fatores que diferenciam um empreendedor de sucesso no mercado.

Uma dica de João Cristofolini para quem fracassou e quer se reerguer é sempre manter a inteligência emocional, e encarar o fato como algo totalmente natural no caminho. Um sinal de que o rumo do negócio estava errado, que o modelo de negócios não era o melhor, ou qualquer outro problema, que a partir deste marco pode ser corrigido e que no futuro será transformado como aprendizado. ‘É importante a pessoa ter em mente que o negócio fracassou, não ela como empreendedora e seguir em frente’, afirma João.

João Cristofolini é um empreendedor de 25 anos, autor do livro ‘O que a escola não ensina’. Que começou sua trajetória aos 21 anos abandonando a faculdade para criar seu primeiro negócio, sem dinheiro. Nesta época fechou uma parceria com os maiores autores e gurus brasileiros de áreas que envolviam os setores do empreendedorismo, liderança, vendas, marketing, educação financeira e outros assuntos relacionados à visão de negócios. Atualmente é palestrante e está à frente de empreendimentos nas áreas de educação, tecnologia, saúde e social.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

9 − two =