Startup Lisboa alarga programa de incubação

Startup Lisboa oferece apoio jurídico as suas startups
Foto de Nuno Gervásio em Startup Lisboa

A Startup Lisboa alargou o seu programa de incubação a 32 novas startups. O objetivo da incubadora do município de Lisboa é duplicar o número de startups apoiadas e aumentar o número de startups internacionais.

A Startup Lisboa deu as boas-vindas a 32 startups selecionadas para a quarta edição do Rocket Program, um programa inicial de 10 semanas para acelerar os conhecimentos dos fundadores sobre os temas mais relevantes para uma startup, fazendo-os aproveitar a sua jornada na Startup Lisboa da melhor forma.

Estas startups juntaram-se às mais de 140 startups que atualmente são incubadas pela Startup Lisboa. Depois desta primeira fase do programa a incubação prossegue pelo período mínimo de um ano, para uma incubação média de dois anos e meio.

“Historicamente, a Startup Lisboa tem apoiado, por ano, cerca de 40 novas startups. Este ano, reforçámos a nossa capacidade de apoio e definimos o objetivo de suportar mais de 80 novos projetos em fase inicial. Com este batch estamos a apoiar um total de 175 startups incubadas. Este crescimento deriva do nosso foco em expandir o ecossistema e o número de futuras empresas de sucesso, aproveitando também o forte interesse de founders internacionais por Portugal”, explica Gil Azevedo, diretor executivo da Startup Lisboa e da Unicorn Factory Lisboa.

O diretor executivo da Startup Lisboa sublinha que grande objetivo da incubadora para 2023 é de duplicar o número de novas startups apoiadas, o que deve ser atingido ou mesmo ultrapassado já no próximo trimestre.

No grupo de novas startups destacam-se as tecnológicas de várias indústrias, como por exemplo Web3, DeepTech, HRTech, MarTech, Gaming, em que metade das startups usam Inteligência Artificial como core do seu negócio. Das 32 novas incubadas, 68% já têm investimento levantado. De realçar também o equilíbrio entre startups nacionais e internacionais, com os projetos de fora do país a representar já 54% das novas incubadas. Outro destaque é o crescimento dos projetos liderados por mulheres, com 18% das novas startups fundadas por empreendedoras.

“Para além do objetivo de expandir a nossa capacidade de apoiar novos projetos, ambicionamos também ver crescer a diversidade dos empreendedores, fundamental para o ecossistema”, frisa Gil Azevedo.

A Startup Lisboa é uma incubadora de empresas, que nasceu da vontade dos cidadãos, ao ter sido uma das ideias mais votadas no Orçamento Participativo de Lisboa, uma iniciativa do Município de Lisboa. Inaugurada em 2012, é uma associação privada sem fins lucrativos que conta com três entidades fundadoras: Câmara Municipal de Lisboa, IAPMEI e Associação Mutualista Montepio, a que se juntaram posteriormente também a Delta Cafés, a Roland Berger e a Universidade Católica Portuguesa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

two × 1 =