Startups portuguesas entre as finalistas do BlockStart

Foto de Hitesh Choudhary no Unsplash

As startups portuguesas Knowtary e Sensefinity estão a desenvolver protótipos de blockchain no âmbito do programa europeu BlockStart, liderado pela sociedade de investimentos tecnológicos Bright Pixel. As duas startups portuguesas conseguiram um apoio de 15 mil euros, para cada uma, e vão desenvolver, durante os próximos quatro meses, os protótipos dos seus produtos.

A Knowtary desenvolveu uma solução de identidades digitais e registos de bens ou de propriedades, e pretende integrá-la em empresas e serviços de notariado, para que todas as transações sejam seguras, rastreáveis, indiscutíveis e confiáveis. Já a Sensefinity rastreia, através de sensores e rastreadores, bens refrigerados, como medicamentos e vacinas, carne, peixe e lacticínios. Ambas recorrem à tecnologia blockchain, para a segurança das fontes.

A terceira e última fase do BlockStart, que será realizada entre abril e junho, deverá decidir quais as cinco – das dez startups agora selecionadas – passarão a implementar as suas soluções na atividade das empresas parceiras do programa (e potenciais clientes), estabelecendo pilotos que visam validar a capacidade de mercado e perspetivar futuras colaborações.

O BlockStart é um projeto europeu, liderado pela Bright Pixel em parceria com a comunidade tecnológica F6S e a consultora de inovação CIVITTA, que pretende apoiar e incentivar a adoção da tecnologia blockchain em vários setores da sociedade.

O projeto tem cerca de 800 mil euros para apoiar 60 startups e 60 PMEs, além de potenciar boas práticas de utilização desta tecnologia, através de workshops, conferências e relatórios, junto da Comissão Europeia e demais intervenientes no ecossistema de inovação europeu, como associações, clusters, incubadoras, entre outros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

four × 1 =